Casa e decoração

Estação de trem em Londres deve se tornar maior 'ponte solar' do mundo

solarcentury.co.uk/Divulgação
Sustentável: nova estação de Blackfriars terá 4,4 mil painéis solares sobre sua cobertura imagem: solarcentury.co.uk/Divulgação

Uma estação de trem construída sobre o rio Tâmisa, em Londres, está prestes a se tornar a maior "ponte solar" do mundo, com a instalação de 4,4 mil painéis solares em seu telhado.

A ponte de Blackfriars, construída em 1886, tem 281 metros de comprimento e serve de fundação para a estação de trem de mesmo nome, que está sendo reformada.

Seu novo telhado, que será adicionado à estrutura original da ponte, terá mais de 6 mil m² de painéis solares, criando o maior sistema de captação de energia do sol em Londres.

A previsão é que os painéis solares, que começaram a ser instalados em outubro, gerem em torno de 900 mil kWh por ano, fornecendo 50% da energia consumida pela estação e reduzindo as emissões de gás carbônico em cerca de 511 toneladas anuais.

Além dos painéis solares, outras medidas de economia de energia adotadas na nova estação incluem sistemas para coleta de água da chuva e o uso de "canos solares" para aproveitar a luz natural.

"A ponte férrea vitoriana em Blackfriars é parte da história de nosso sistema ferroviário. Construída na 'idade do vapor', nós estamos a atualizando com uma tecnologia solar do século 21 para criar uma estação icônica para a cidade", diz o diretor do projeto, Lindsay Vamplew.

A obra de instalação dos painéis solares em Blackfriars deve terminar em 2012. Além dela, a única "ponte solar" conhecida no mundo é a ponte de Kurilpa, em Brisbane, na Austrália, construída em 2009.

Topo