Casa e decoração

Os riscos de velas e produtos aromatizadores em ambientes fechados

Getty Images
Certos elementos químicos de sprays aromatizadores e velas podem trazer risco à saúde imagem: Getty Images

Saleyha Ashan Trust Me, I'm a Doctor, da BBC

O hábito de usar velas perfumadas e "sprays" aromatizadores em ambientes fechados está sendo alvo do escrutínio de alguns pesquisadores, por conta dos elementos químicos que proporcionam o perfume. Estudos realizados na Grã-Bretanha sugerem que esses elementos podem reagir com o ar e formar um coquetel potencialmente perigoso. Os níveis químicos são regulamentados pelas empresas produtoras, mas ninguém mede a qualidade do ar dentro de nossas casas, quando usamos tais produtos.

O professor do Centro Nacional de Ciência Atmosférica da Universidade de York, Alastair Lewis, que também faz parte da equipe do programa da BBC "Trust me, I'm a Doctor" (Confie em mim, sou médico, em tradução literal), tentou descobrir exatamente isso. Primeiro ele mediu os níveis de uma série de "elementos químicos orgânicos voláteis" (VOCs, na sigla em inglês) em seis casas modernas e semelhantes na cidade de York (Inglaterra), durante cinco dias.

O elemento químico que se destacou foi o limoneno. Geralmente ele é usado para produzir um aroma cítrico. Em três das casas que usaram produtos de limpeza, os níveis de limoneno eram tão altos que Lewis teve de ajustar a sensibilidade dos monitores. Porém, isso não é motivo para preocupação: o limoneno não representa uma grande ameaça à saúde. Na verdade, ele também é usado como aromatizante em alimentos. Mas, quando é borrifado dentro de nossas casas, ele não permanece como limoneno durante muito tempo.

Reação

De volta ao laboratório, Lewis analisou como o limoneno reagia e descobriu que, quando o elemento é exposto ao ozônio (presente no ar à nossa volta), cada duas moléculas de limoneno podem produzir uma molécula de formaldeído. E ter muito formol em nossas casas é algo bem diferente: desde a década de 1980 foram estabelecidas relações entre o formaldeído e o câncer e, desde 2011, ele está listado como um elemento cancerígeno. O formaldeído está presente em alguns móveis e é produzido na queima de cigarros.

Devido aos altos níveis de limoneno identificados em algumas das casas pesquisadas por Lewis, ele quis medir também os níveis de formaldeído. O pesquisador descobriu que esses níveis têm relação com os de limoneno: parece que, enquanto nós aproveitamos o aroma de velas, "sprays" aromatizadores e outros produtos perfumados ou de limpeza, também estamos aumentando nossa exposição a tal risco. Uma solução crucial para isso é abrir portas e janelas, para arejar o ambiente. Outra pode passar, segundo estudos, por plantas domésticas.

Plantas domésticas

Entre as várias pesquisas, feitas durante décadas, a respeito dos elementos químicos presentes no ar, existe um pequeno número de estudos analisando o efeito de plantas domésticas no combate à poluição dentro de casa. Em laboratórios, muitas plantas mostraram que conseguem absorver certos elementos químicos, incluindo formaldeídos, mas poucos estudos parecem ter levado esta pesquisa para um ambiente real.

Para testar esta solução na prática, cada casa do estudo da cidade britânica de York recebeu quatro plantas que ficariam dentro do ambiente durante seis semanas enquanto Alastair Lewis registrava os níveis de limoneno e formaldeído. Durante quatro semanas os níveis de limoneno nas seis casas aumentaram, provavelmente pelo fato de ser inverno em York - portas e janelas ficaram fechadas e as velas aromáticas foram acesas.

Uma das casas teve o maior nível de limoneno já registrado por Lewis. Ou seja, os vasos de plantas claramente não estavam tendo muito efeito nos níveis de limoneno. Mas daí Lewis fez a leitura de níveis de formaldeído: em todas as três casas medidas, enquanto os níveis de limoneno aumentaram, os de formaldeído caíram. Apesar de ser uma amostragem pequena, ela certamente sugere que talvez as plantas estivessem ajudando a absorver o formaldeído.

E os cientistas também fizeram uma lista das plantas que conseguem absorver estes produtos químicos. A hera (Hedera helix) aparentemente é boa para absorver todos eles. Gerânios, lavanda e samambaias também parecem ser particularmente eficientes para absorver formaldeído.

Topo