Casa e decoração

7 dicas para plantar uma horta em casa (mesmo com pouco espaço)

Getty Images
Largura e a profundidade do vaso afeta o desenvolvimento da planta imagem: Getty Images

Da BBC Mundo

Você mora em um apartamento, quer cultivar temperos e acredita que não pode por conta do espaço limitado? Na verdade, não é tão complicado quanto parece. Tudo é uma questão de disposição e de levar em conta alguns pontos básicos para transformar esse projeto em realidade.

1. Busque pelos raios de sol

Para começar, avalie onde as plantas terão melhor condições de crescer na hora de escolher o lugar de sua horta.

"Fique parado no ponto exato (onde quer posicionar a horta). Olhe para o céu e se pergunte: posso ver o sol daqui?", recomenda Carol Hartsell, colunista do site "The Huffington Post".

A maioria dos vegetais pede umas boas seis horas de luz do sol. Mas a especialista destaca que, se o lugar recebe menos do que seis horas por dias, é possível tentar, mas levando em conta que não será o ideal para que tomates, berinjelas, pimentões e outros vegetais que precisam de muita luz produzam frutos.

E atenção: se o local recebe muito sol, também não é bom, pois há o risco das folhas ficarem queimadas.

2. Vasos e altura

Uma vez escolhido o local "perfeito", vá em busca dos recipientes para plantar.

Evite os vasos sem furos, pois as plantas precisam que a água escorra. Também é preciso que tenham uma boa profundidade para que as raízes possam crescer.

O blogueiro Raúl Mannise, do site "Ecocosas", lembra que "uma planta é como um iceberg: tem uma parte que vemos e outra que não" e destaca que o recipiente deve ser adequado para cada tipo de planta, porque nem todas as raízes crescem da mesma forma.

Segundo o site "Facilísimo.com", com vasos de 7 a 15 centímetros de profundidade, é possível plantar quase tudo, pois "as raízes não precisam de mais espaço que isso se têm água, nutrientes e terra suficientes".

3. Pense na terra

Escolher a terra não deve ser uma decisão tomada de qualquer maneira. "Sem pensar nisso, você não terá uma colheita excelente", diz Hartsell.

Isso porque as plantas precisam de uma base rica em nutrientes. O blog "Vidanaturalia" aconselha combinar vários tipos de fertilizantes e substratos, pois cada um tem características particulares e aplicações específicas.

"Escolher mal um substrato é uma das principais causas para o surgimento de diversos problemas na hora de cultivar sua própria horta urbana", diz o site, segundo o qual se deve recriar com a terra as condições do ecossistema original da planta.

A terra também deve ser esponjosa para permitir a entrada de oxigênio e conservar uma boa umidade.

4. Sementes ou brotos?

Se você não é um especialista em jardinagem e quer ver resultados mais rápidos, o melhor é começar com brotos.

Isso não é possível com alguns legumes, como a cenoura e o nabo, mas sim com alfaces, tomates e cebolas.

Na hora de plantá-los, o site "Facilísimo.com" alerta para o cuidado para não danificar as raízes. Por isso, abra buracos suficientemente grandes.

"Depois, pressione ligeiramente o substrato ao redor da planta e regue", aconselha.

5. Água...

Nem todas as plantas pedem a mesma quantidade de água ou o mesmo tipo de rega. Algumas exigem que se pulverizem as folhas. Outras, apenas as raízes devem ser molhadas.

"Os tomates necessitam de muita água, por exemplo, mas gostam de ficar um pouco secos entre uma rega e outra", esclarece Hartsell.

O site "Facilisimo.com" recomenda instalar um sistema de rega por gotejamento, pois "assim saberá quando começa e termina a irrigação".

Outro ponto é levar em conta as épocas do ano, porque, de acordo com os níveis de umidade e temperatura do ambiente, as plantas precisam de mais ou menos água.

6. ...e comida

As plantas também precisam de fertilizantes. Os mais recomendados são os balanceados, bons tanto para flores quanto para vegetais, conhecidos como NPK. Eles contêm nitrogênio, fósforo e potássio.

Estes três compostos devem estar presentes na terra para que as plantas se alimentem e construam seus tecidos. Outro indispensável é o carbono, mas, hoje em dia, ele existe de sobra no ar das cidades.

7. Conheça seus amigos e inimigos

Suas plantas receberão visitas, e é uma questão de detectar a tempo se são inimigos ou amigos.

Os pulgões são um mau sinal, porque são parasitas que podem acabar com a horta. Já as joaninhas e abelhas podem ser grandes aliadas.

Um dos alimentos preferidos das joaninhas são justamente os pulgões, por isso elas são ótimos inseticidas naturais.

Por fim, pense nas plantas que mais gosta e comece por elas. Isso aumenta as chances de persistir em seu cultivo caseiro.

Topo