Casa e decoração

Morre Imre Makovecz, criador da arquitetura orgânica húngara

AFP
Igreja do Espírito Santo, em Paks, Hungria, projetada e construída por Imre Makovecz imagem: AFP

Budapeste  - O arquiteto Imre Makovecz, o mais conhecido representante da arquitetura orgânica húngara, morreu nesta terça-feira, aos 76 anos, em Budapeste, informou a família à agência húngara "MTI" sem dar detalhes da causa da morte.

A imprensa do país considerou nesta terça-feira como a melhor obra de Makovecz o pavilhão húngaro construído para a Exposição Universal de Sevilha de 1992, marcado pela utilização da madeira como material mais importante da estrutura.

Nascido em Budapeste em 20 de novembro de 1935, Makovecz defendeu a teoria de que os prédios devem ser construídos como se crescessem da terra, unindo-se à paisagem.

Condecorado na Hungria com as distinções estatais mais importantes, Makovecz construiu mais de 100 edifícios no país, entre eles o complexo da Universidade Católica "Pázmány Péter", várias escolas e a piscina da cidade de Eger.

Seu último trabalho foi o projeto das casas da localidade de Kolontár para os desabrigados do vazamento de lama vermelha, em outubro de 2010, que perderam suas casas na catástrofe ecológica.

Makovecz era professor da Academia Internacional de Arquitetura desde 1987 e presidente da Academia Húngara de Arte desde 1992.

Topo