Casa e decoração

Casa onde morreu Pablo Escobar está à venda em Medellín

Bogotá - A casa onde morreu Pablo Escobar, ex-chefe do extinto cartel de Medellín, imóvel que se tornou ponto turístico obrigatório na cidade, foi colocada à venda, informou nesta segunda-feira o jornal colombiano "El Tiempo".

Situada no bairro Los Olivos, a residência foi habitada por durante meses por aquele que já foi considerado o homem mais procurado do mundo. Pablo Escobar morreu em 2 de dezembro de 1993.

Seu atual proprietário, Omar Restrepo, um importador de máquinas pesadas, comprou a casa em 2008.

"Buscava um local para reformar ao meu gosto, e quando ia fechar o negócio me disseram que havia um detalhe: mataram Pablo Escobar nesta casa", contou Restrepo ao jornal.

Apesar disso, ele comprou o imóvel, que permaneceu mais de 15 anos abandonado e chegou a se tornar refúgio para criminosos.

Escobar morreu numa ação realizada pelo Bloco de Busca, operação formada pelo governo do então presidente César Gaviria após a fuga do narcotraficante da prisão La Catedral, localidade próxima a Medellín. O criminoso foi alvejado no telhado da casa, quando tentava fugir.

Restrepo teve que reconstruir a casa após o imóvel ser saqueado. "Mudei algumas coisas, instalei novos pisos, mas no geral a aparência ficou a mesma, para o imóvel não perder seu valor histórico", explicou.

Restrepo revelou que há um ano, quando o filho de Escobar, Sebastián Marroquín, esteve no país, fez uma proposta pela casa. Além disso, o atual proprietário contou que uma rede de televisão da Colômbia disse que também faria uma proposta pelo imóvel.

"Você sabe que a gente dança conforme a música", concluiu Restrepo.

Topo