Casa e decoração

Um total de 70% dos moradores ignoram reuniões de condomínio em São Paulo

São Paulo – Um total de 70% dos moradores da cidade de São Paulo costumam ignorar as reuniões condominiais, segundo dados divulgados pela Lello – empresa especializada em administração de condomínios.

De acordo com a administradora, o baixo quórum, de cerca de 30%, é verificado tanto no que diz respeito às chamadas assembleias gerais ordinárias, como nas extraordinárias, sendo que apenas as reuniões cujas pautas preveem sorteio de vagas de garagem atraem um público maior, com aproximadamente 80% de condôminos.

Para que serve cada reunião?
Ainda segundo informações da Lello, no geral os condomínios realizam duas assembleias por ano, uma ordinária e outra extraordinária, com duração de uma a três horas cada reunião.

A exceção, conforme explica a gerente de divisão de atendimento da Lello Condomínios, Márcia Romão, se dá nos empreendimentos novos, recém-entregues, que fazem quatro reuniões em média no primeiro ano, “em razão das diversas decisões que precisam tomar, como aprovação do regimento interno e definição de comissão para decoração do prédio, dentro outras”.

Nas reuniões ordinárias costuma-se discutir temas como a eleição do síndico, a aprovação da previsão orçamentária e das contas do exercício anterior; enquanto que nas extraordinárias, a pauta é composta de assuntos relativos a investimentos em segurança, fechamento de sacadas, aprovação de obras e benfeitorias e alteração na convenção ou no regimento interno do condomínio.

Topo