Casa e decoração

Saiba quem foi Arne Jacobsen, um dos mais inventivos designers do século 20

DULCE ROSELL

Da Redação

Pedreiro, arquiteto, decorador, designer de móveis, têxtil e de cerâmicas.  O dinamarquês Arne Jacobsen nascido em 1902, no berço do design orgânico, pode ser considerado uma figura fundamental na produção artística do século 20. Responsável por alguns dos mais famosos desenhos de mobiliário moderno, como as cadeiras Ant (formiga) ou da Série 7, começou a carreira trabalhando como aprendiz em obras, colocando tijolos e argamassa em construções residenciais.

  • Reprodução

    A série 7 (1955) é uma das cadeiras de maior sucesso comercial no mundo

Mas seu interesse por conhecer as formas e texturas o levou a conseguir uma bolsa na Academia Real de Artes de Copenhage, na Dinamarca, onde se formou arquiteto em 1927. Neste mesmo ano, conheceu o arquiteto Poul Holsoe, com que trabalhou até 1930. O grande salto para o designer foi dado em 1929, quando abriu seu atelier e abandonou o pensamento neo-classicista. Arne passou a conversar com o novo estilo internacional, o funcionalismo.

Jacobsen era judeu e em 1943 foi forçado a voar para a Suécia juntamente com a sua esposa, Jonna Jacobsen, uma designer têxtil, fugindo da Segunda Guerra Mundial. Os colegas suecos os receberam bem e muitos dos esboços de Arne foram transformados em papel de parede e utilizados para impressões têxteis, lançados em uma coleção em 1944.

Depois da guerra, voltou à Dinamarca determinado a atribuir aos artigos produzidos industrialmente uma qualidade semelhante às das peças manufaturadas. Com isso em mente,  já no final dos anos 50 desenvolveu aquele que seria o seu grande projeto de interiores,  o Royal SAS Hotel, em Copenhague, na Dinamarca. Lá, o artista criou praticamente tudo, incluindo a famosa poltrona Egg, o sofá Swan e a série 3300.

Porém, foi o trabalho para uma empresa chamada Fritz Hansen que perimtiu sua expansão pelo mundo. A cadeira Ant, desenhada em 1952, projetou o seu nome para a cena do mobiliário internacional. No entanto, suas obras arquitetônicas chamaram a atenção, embora não tenham sido devidamente reconhecidas como seus produtos. Entre as construções, estão a St. Catherine's College, em Oxford, na Inglaterra, e o edifício do Banco Nacional da Dinamarca, que foi construído em extensas fases, com início em 1965, e finalizado em 1978, após a morte do arquiteto em 1971, pelo escritório Dissing + Weitling.

Para Leo Mangiavacchi, diretor da Escola de Design do Istituto Europeo di Design e conhecedor do trabalho do artista, o que conhecemos hoje como design não teria sido possível sem Jacobsen.  "A funcionalidade já é comum no design escandinavo, mas ele deu forma e vida a esses projetos". Segundo Mangiavacchi, a principal fonte de inspiração do designer foi a natureza e suas formas (vide a cadeira Ant). "Com isso, ele conseguiu criar um estilo limpo, funcional e elegante, com formas simples, que lembram o minimalismo. E suas obras estão aí, sendo copiadas e inspirando profissionais e projetos por todo o mundo", diz. 

Topo