Casa e decoração

Em Londres, é inaugurado o novo pavilhão da Serpentine Gallery, por Jean Nouvel

Philippe Ruault / Divulgação
Pavilhão de verão da Serpentine Gallery, em Londres, projeto arquitetônico de Jean Nouvel. Estrutura arrojada, composta de aço, vidro e policarbonato imagem: Philippe Ruault / Divulgação

SIMONE CAPOZZI

Editora de UOL Casa e Imóveis

Inaugura neste sábado (10/07) o 10º Pavilhão de Verão da Serpentine Gallery, em Londres, com projeto arquitetônico do francês Jean Nouvel (65).

Localizada no Kensington Gardens, junto ao Hyde Park, a Serpentine Gallery convida todos os anos um arquiteto de renome internacional para projetar seu pavilhão de verão, espaço usado para receber mostras, palestras e outros eventos. Em 2009 foram os japoneses do SANAA, vencedores do Pritzker de 2010 (prêmio considerado o Nobel da arquitetura), os responsáveis pelo pavilhão. Oscar Niemeyer desenhou para a Serpentine Gallery em 2003.

  • Philippe Ruault / Divulgação

    Torre Agbar, em Barcelona, Espanha. O projeto suscitou grande polêmica por seu formato fálico e altura

Este ano, quando completa 40 anos, a galeria destacou o polêmico francês Jean Nouvel, autor, entre outros, da Torre Agbar, edifício fálico de 31 andares e 142 m de altura, bastante controverso não apenas por seu formato cilíndrico, mas também por romper o gabarito da horizontal cidade de Barcelona.

A criação dos pavilhões para a Serpentine Gallery tornou-se um exercício criativo para os arquitetos convidados, e Nouvel não deixou escapar a oportunidade de realizar experimentações. O francês desenhou uma estrutura leve, composta de materiais como aço, vidro e policarbonato, capaz de se converter em espaços versáteis, abertos e fechados para o exterior. Destaca-se a parede inclinada, sem apoios, de 12 m de altura.

O vermelho intenso, ora opaco, ora transparente, remete aos ícones britânicos como as caixas se correio, os ônibus e as cabines telefônicas, e capta a atenção enquanto contrasta com o verde do parque. O pavilhão de verão da Serpentine Gallery é o primeiro trabalho concluído de Jean Nouvel no Reino Unido.

Topo