Casa e decoração

Arquitetura canina: casinhas para cachorros inspiradas em construções reais

Divulgação/Best Friend's Home
Casinha "Cubix" da "Best Friend's Home", é inspirada na arquitetura da alemã Bauhaus imagem: Divulgação/Best Friend's Home

DAIANA DALFITO

Da Redação

Um paninho no chão. Uma caixa de papelão. Um canto no pé da cama ou no sofá. Qualquer dessas opções era a possível resposta para identificar a “morada” do cachorro de estimação da casa. O tempo passa e a cada dia surgem novos serviços voltado aos caninos. Do banho à acupuntura, do spa às comidinhas especiais.

Mas alguns pets sortudos podem ganhar até mesmo casas neoclássicas, versões em miniatura da residência de seus donos ou tocas com arquiteturas modernas para abrigar “suas pulgas”. Uma empresa norte-americana chamada “Beyond the Crate” vende as mansões para cães criadas pelo estúdio “La Petite Maison” que, dependendo dos detalhes, chegam a custar US$ 30 mil.

A designer de interiores Michelle Polak que desenha os modelos conta que os clientes são celebridades,  ricos ou simplesmente pessoas que amam seus cães. Também há aqueles que querem um belo enfeite para o jardim e não se preocupam se o cãozinho usa ou não a pomposa casinha.

“Nós temos construído casinhas para cachorro personalidadas por mais de vinte anos. Elas podem ser feitas em qualquer estilo, bem como ter como base a casa dos donos do animal”, conta Polak.

As pequenas construções tem de 4 a 12m² e alturas variáveis. O acabamento é minucioso e conta com piso em madeira ou pedra, iluminação e, em alguns casos, calefação.

High profile

A alemã “Best Friend's Home” também constrói casas para o melhor amigo do homem que causam inveja a muito marmanjo. Os modelos baseados em projetos reais “para humanos” têm inspirações diversas como as casas típicas do interior dos EUA ou da Suécia e as linhas retas da Bauhaus.

Doria Keppler, uma das criadoras da casinhas, diz que os clientes são pessoas que gostam de bons projetos e qualidade. Os materiais usados são resistentes às intempéries e os vidros, inquebráveis.

“A ideia de projetar e produzir as casas para cães surgiu quando estávamos em busca de uma casinha para o cachorro de meu sócio (André Heinermann) e não havia algo moderno no mercado”, conta Keppler.

Além das casinhas, uma infinidade de móveis adaptados para abrigar os pets pipoca na internet. Uma das criações mais inventivas e bem-resolvidas é o híbrido entre uma cadeira de balanço e uma casinha convencional, criada por Paul Kweton. Um nicho de mercado em constante expansão, mas que não deve substituir um bom passeio, o cafuné e o colo do dono.

Topo