Casa e decoração

Na Bela Vista, edifício residencial tem projeto de Marcelo Rosenbaum e Guto Requena

Divulgação
Projeção da fachada do edifício Brasil, na Bela Vista, de Guto Requena e Marcelo Rosenbaum imagem: Divulgação

Da Redação

No cruzamento das ruas Santo Antônio e Martinho Prado, em São Paulo, o futuro Edifício Brasil tem assinatura do designer Marcelo Rosenbaum em co-autoria com o arquiteto Guto Requena. Os profissionais são responsáveis pela fachada e espaços internos do empreendimento.

Sem glamour até há bem pouco tempo, o Baixo Augusta – porção da conhecida rua paulistana que segue em direção à Bela Vista, no centro de São Paulo  – bairro também conhecido como Bixiga-, e os arredores da praça Roosevelt vêm ganhando impulso imobiliário. Não é difícil ver tapumes de obra e estandes de vendas onde se negociam apartamentos e salas comerciais.

Os prédios buscam um público das classes “AB”, que passou a olhar o centro como potencialmente atrativo por suas conveniências como acesso ao metrô e serviços.

Responsável pela obra, a incorporadora W Zarzur promete concierge, quadras de squash, academia, lavanderia, sauna, restaurante/café, SPA, piscina e pet place, entre outras comodidades, aos futuros moradores das 399 unidades, além da cobertura (140 m²)

A fachada do prédio vai ser dégradé e terá iluminação desenvolvida pelo escritório Franco e Fortes, responsável pelos projetos luminotécnicos da Estação da Luz e do Mercado Municipal. Enquanto, na entrada do edifício, um painel deve conjugar termos e expressões que remetem à metrópole, à arquitetura e ao urbanismo.

Com 34, 51 e 79 m², e um ou dois dormitórios, os apartamentos da torre de 29 andares custam à partir de R$ 280 mil.

Topo