Limpeza

Preserve a sua luminária, limpando a cúpula adequadamente

Divulgação
A luminária Twelve off the Wall, de Ingo Maurer, exposta na Euroluce de Milão em 2011 imagem: Divulgação

Silvana Maria Rosso

Do UOL, em São Paulo

A falta de limpeza das cúpulas pode interferir no funcionamento e na estética da luminária. Por isso, vale a pena investir um certo tempo para fazer essa manutenção e evitar que as peças fiquem encardidas.

Grande parte dos abajures, luminárias de mesa, de piso e mesmo alguns lustres têm suas cúpulas feitas de material natural, em especial tecidos de algodão, porque são ótimos filtros para a luz, tornando-a “macia”, dourada e aconchegante. "Os tecidos se desgastam naturalmente e requerem maior cuidado na higienização", diz a designer Baba Vacaro, diretora de arte da Dominici.

Hoje, além do tecido, há diversos outros materiais usado no design de cúpulas e, consequentemente, diferentes modos de limpeza. Mas, seja qual for o produto, o cuidado básico é "remover a poeira que se deposita naturalmente sobre a cúpula, o que prolonga muito sua vida útil", alerta Baba. Lembre-se de que o processo deve ser realizado sempre de baixo para cima e com muito cuidado para não rasgar, desfiar ou entortar a peça.

Se o abajur for mais antigo, a atenção e a delicadeza devem ser redobradas, pois as peças podem ser mais frágeis ou requerer processos específicos de manutenção. Um difusor em opalina, por exemplo, deve ser limpo com um pano úmido. Já para os de tecido antigo ou de papel delicado (plissado ou rugoso), use um secador de cabelo em temperatura baixa, soprando a sujeira para longe das fendas.

Topo