Jardinagem e paisagismo

Saiba como fazer o arranjo de flores de corte durar mais e conheça as plantas resistentes

Getty Images
De coloração branca, as flores do copo de leite são firmes e duráveis; indicadas para arranjos florais imagem: Getty Images

Juliana Nakamura

Do UOL, em São Paulo

Conservar a beleza dos arranjos em vasos por mais tempo não é uma tarefa difícil. Com dicas simples e a escolha das espécies adequadas é possível manter as flores viçosas por dez ou até quinze dias.

Os cuidados devem começar na seleção de flores saudáveis e na escolha de plantas duráveis. O paisagista Marcos Brancher, sócio diretor da MB Flores, lembra que é importante checar previamente se a planta não tem flores secas ou murchas e se não há sinais de doenças, pragas ou danos físicos.

Outra recomendação é verificar se as flores estão devidamente limpas e embaladas. Caso adquira flores murchas, não é possível reavivá-las. Talvez consiga até melhorar o aspecto visual delas, mas a durabilidade certamente estará comprometida. Brancher aconselha que se dê preferência às flores com muitos botões. Quanto maior o número de botões, maiores serão as chances do arranjo durar mais.

De forma geral, as espécies tropicais como estrelizias, helicônias, alpínias, cravos e copo-de-leite suportam melhor o clima brasileiro, resistindo por 10 a 15 dias após o corte. “A astromélia, o lisianto e o antúrio também podem durar por até quinze dias”, diz Greice Peralta, paisagista do Shopping Garden. Ela explica que a maioria das flores mais comercializadas nas floriculturas, como as gérberas e as rosas, dura apenas de três a cinco dias após o corte.

Outra dica da paisagista na hora de escolher uma flor durável é observar a cor. Segundo Greice, embora haja exceções, as flores de tonalidades escuras tendem a ser mais resistentes.

Cuidados para tomar em casa

Os cuidados que visam aumentar a durabilidade das flores devem continuar ao chegar em casa. Em primeiro lugar deve-se retirar as plantas da embalagem que as envolve, o que nem sempre é feito justamente na expectativa de aumentar a proteção dos arranjos. “Manter a flor na embalagem plástica é um erro”, diz Marcos Brancher. Mantenha as flores em recipientes previamente desinfetados e com água limpa.

Uma prática fundamental para ajudar a tornar as flores menos perecíveis é fazer um corte de dois centímetros na base, em sentido longitudinal. Isso serve para aumentar a área de absorção de água pelas hastes. Mas, atenção: o corte deve ser feito com tesouras ou facas bem amoladas para não esmagar os tecidos das hastes, predispondo-as ao apodrecimento precoce. “Se for possível realizar o corte com o caule mergulhado na água, melhor será a absorção de água por parte da planta”, sugere Brancher.

  • Leandro Moares/ UOL

    Faça um corte de dois cm na base da flor para aumentar a absorção de água

Independente do tipo de flor e do arranjo, é fundamental retirar todo o excesso de folhagem que possa ficar sob a água para evitar apodrecimento e mau cheiro. Pelo mesmo motivo, com o passar dos dias, deve-se eliminar as folhas e pétalas murchas.

De forma geral, a vitalidade das flores fica bastante comprometida quando há exposição a climas extremos, sobretudo em ambientes muito secos, com ar condicionado, com muito vento ou mesmo muito quentes. Esse tipo de situação acelera a deterioração das flores. Portanto, se a intenção é fazer com que a flor dure, o ideal é mantê-la em ambientes frescos e sombreados.

Uso de aditivos para água

Na maior parte das vezes, água limpa é tudo do que uma flor precisa para ficar bem. O recomendável é que o líquido do vaso seja trocado a cada dois dias ou sempre que começar a ficar turvo.

Também é possível “aditivar” a água, na tentativa de fortalecer a flor. Greice Peralta, do Shopping Garden, conta que uma opção é utilizar conservantes em pó ou líquido, à venda em floriculturas e lojas de jardinagem. Esses produtos atuam reduzindo a presença de microorganismos nocivos, aumentando a durabilidade da planta.

Cinco erros que comprometem a durabilidade das flores

Não retirar a embalagem da flor ou do vaso
Não trocar a água do vaso com frequência
Manter as flores próximas a ventiladores, ar condicionado ou locais de vento intenso
Fazer a troca de água por água gelada. Isso causa choque térmico e diminui a resistência da planta
Colocar gelo na base da flor para prolongar sua durabilidade. “Este método só funciona para a tulipa, que é uma espécie originária de locais frios”, diz Greice Peralta, paisagista do Shopping Garden

 

topo