Decoração de ambientes

Homem solteiro procura... tecnologia, praticidade e conforto na decoração

Divulgação
Adriana Noya projetou uma adega integrada a uma sala de jogos, para um admirador de vinhos imagem: Divulgação

Rosangela de Moura

Do UOL, em São Paulo

A tecnologia - aliada à praticidade e ao conforto - é a principal exigência dos homens quando passam a morar sozinhos e investem na decoração da casa. Particularmente vaidosos, querem também ambientes bonitos e bem arrumados para receber os amigos. E quem pensa que eles não sabem o que comprar está enganado.

Segundo a arquiteta Marina Dubal, os homens estão atentos às principais novidades do mercado, buscam a união das tecnologias mais avançadas com design e praticidade. “O maior investimento tende a ser com o home theater conjugado ao equipamento de som. A qualidade da imagem e o bom funcionamento desses aparelhos costumam ser exigências comuns”, revela.

A exploração dos dotes culinários também é um dos fatores que orientam a montagem do novo lar masculino: “a cozinha ganha uma atenção especial e é frequente a opção por bancadas de refeição integradas com a sala de estar e espaços de cocção que interajam com outros ambientes”, explica Dubal.

Funcional, por favor!

A designer de interiores Cristina Barbara lembra que funcionalidade é o que todos os homens pedem. Dessa forma, opina, os recursos tecnológicos das peças são mais importantes do que a sua beleza estética na decoração. “O argumento de que uma peça deve ser usada apenas para compor o espaço não basta. Para eles, é necessária a função prática”, declara.

Barbara aponta que detalhes em aço escovado e metal traduzem o gosto médio do público masculino, assim como madeira com aspecto natural. Nas paredes e estofados, tecidos e papel de parede com listras e xadrez miúdo substituem as estampas e os bordados, constantes do universo feminino.

Ana Kreutzer, designer de cores da Suvinil, conta que são poucos os clientes que ousam e permitem inserir cores nos ambientes. “Apesar de a decoração masculina ser mais sóbria e minimalista, detalhes que valorizem o projeto são bem recebidos”, avalia a designer.

Cinzento, mas nem tanto

Cinza, preto, branco e azul são os matizes mais usados. “A maior tendência ainda é o cinza, revelado no concreto aparente com a interferência de cores mais fechadas como o azul escuro e o berinjela - que aparecem bastante - principalmente em apartamentos reformados com vigas aparentes. Tais tons dão o aspecto urbano e contemporâneo aos espaços”, ressalta Kreutzer.

O uso da cor em uma das paredes do cômodo ou em móveis que se destacam em contraste com o concreto ou na prata envelhecida - e mesmo dividindo ambientes – é aconselhável, desde que os materiais sejam fáceis de limpar e tenham acabamento com pouco brilho.

Entre revestimentos para pisos e paredes, cerâmicas e o porcelanatos com aspecto de concreto ou de madeira são os preferidos. E, enquanto detalhes nos forros e molduras perdem espaço no teto, rodapés baixos e discretos crescem na preferência. Também pela praticidade, as persianas são as eleitas na hora de vestir as janelas e as portas de acesso à varanda.

João Segatto, presidente da loja de móveis planejados que leva seu sobrenome, disse que os homens são práticos e seguros na escolha do closet e dos armários da casa: “gostam de tudo muito clean e com fácil localização, não perdem muito tempo decidindo os detalhes. Normalmente chegam já sabendo o que querem, com as medidas, a quantidade de gavetas, sapateiras e prateleiras que desejam ter. Preferem utilizar tons neutros como cinza, branco ou ‘barbante’, combinados a acabamento em pintura automotiva, vidros e acrílico”.

Sonhos de consumo

De acordo com a arquiteta Adriana Noya, o sonho de consumo do homem é ter uma adega integrada a uma sala de jogos e uma garagem decorada para abrigar o veículo e receber os amigos. “O projeto de iluminação, que valoriza o ambiente, entra na lista de prioridades”, comenta.

Noya destaca ainda que o conforto de um sofá com grande profundidade - de preferência para deitar - e um televisor de tela ampla são indispensáveis. “O homem também prefere comprar eletrodomésticos multiuso, como forno integrado ao micro-ondas ou máquina de lavar e secar que já vem com depósito para sabão e amaciante. E, acredite, uma máquina de gelo é tão importante quanto uma cafeteira para expresso”, afirma.

Atualmente há roupas de cama, mesa e banho produzidas visando ao público masculino. A gerente de desenvolvimento de produto da Döhler, Elisabeth Döhler, conta que a empresa está atenta a soluções de vanguarda para atender às novas demandas. “Os homens buscam especialmente preço, qualidade e praticidade. E preferem cores neutras, listras e xadrezes para estampar roupões, colchas, lençóis, toalhas, cortinas e até tecidos para decoração de paredes e de almofadas”, garante.

A gerente diz ainda que o aumento do consumo de produtos de cama, mesa e banho pelo público masculino triplicou nos últimos seis anos. “Segundo pesquisa do Instituto de Estudos e Marketing Industrial (IEMI), em 2006, eles representavam 6% dos consumidores do segmento. Neste ano, o número subiu para 18%”, compara. 

Topo