Casa e decoração

Publicações na área da arquitetura oferecem inspiração e história; veja

Leonardo Finotti/ Divulgação
Livro "Roberto Loeb - Arquiteto" reúne os expoentes de quase 50 anos de produção arquitetônica imagem: Leonardo Finotti/ Divulgação

Daiana Dalfito

Do UOL, em São Paulo

Nos dois últimos meses de 2012 o seguimento editorial voltado à arquitetura, decoração e urbanismo recebeu algumas novas publicações interessantes. Há volumes que tratam da obra de um profissional em específico, catalogando a produção de anos e dividindo-a didaticamente em categorias; outros  abrangem os universos das arquiteturas de grande porte, do restauro e da capital federal.

Há textos e coleções de imagens para gostos diversos, mais densos e acadêmicos ou simplesmente belos e inspiracionais. Para orientar a busca do leitor, o UOL Casa e Decoração fez um pequeno apanhado desses lançamentos, veja!

“Brasília - Antologia crítica”

  • Divulgação

Terceiro livro da trilogia sobre a capital federal da editora Cosac Naify, “Brasília - Antologia crítica, organizado pelos professores Alberto Xavier e Julio Katinsky, é uma compilação de 67 textos sobre a cidade desenhada por Oscar Niemeyer e Lúcio Costa. Com 472 páginas e 23 ilustrações, o volume resgata cronologicamente ensaios e artigos de grandes nomes da arquitetura, da sociologia e das artes, entre outras áreas.

Com um espectro de opiniões diversificado, a antologia propõe um debate através da recomposição da memória da cidade em seu, ainda, breve trajeto. Dividido em três blocos principais que abordam, sequencialmente, o projeto, a consolidação da cidade e as avaliações contemporâneas, o volume foca ainda em dois períodos específicos: 1964 e 1987. O primeiro pela instauração da época mais dura da Ditadura Militar e o segundo pelo reconhecimento de Brasília como Patrimônio da Humanidade, pela Unesco.

Sem se pretender definitivo, “Brasília – Antologia crítica” oferece um apanhado generoso de pontos de vista lúcidos sobre o desenvolvimento e contradições do plano original, bem como traça um perfil sobre o complexo  cotidiano da capital federal limitado pela utopia e pela realidade da sociedade e da arquitetura nacionais, bem como o reflexo conceitual frente ao âmbito internacional da arte de construir.

 “Dreison Santini – Arquitetura”

O volume com 160 páginas, editado pela Casamix, reúne 15 anteprojetos e 16 obras executadas e assinadas pelo arquiteto Dreison Santini, formado em 1979 na Universidade Brás Cubas, em Mogi das Cruzes (SP). Nas imagens, é possível perceber elementos recorrentes e que se tornam característicos da obra de Santini como os pilares esculturais, os grandes vãos estruturais e as grandes portas de aço.

“Jóia Bergamo”

A trajetória profissional e algo da história pessoal da designer de interiores Jóia Bergamo está conjugado no livro “Jóia Bergamo” com 240 páginas e editado pela Abril. São mais de 15 projetos divididos nas categorias residencial, comercial e mostras de decoração, ilustrados com aproximadamente 170 fotos.

Com um primeiro capítulo dedicado à história da designer de interiores, é possível conhecer um pouco do processo criativo que resulta na mistura equilibrada do clássico com o contemporâneo, vista nos exemplos escolhidos para a composição do volume.

“Roberto Loeb - Arquiteto”

A editora Bei resgata as quase cinco décadas de trabalho do arquiteto paulistano Roberto Loeb, diplomado pela Universidade Mackenzie na década de 1960 e responsável pelo projeto de obras de grande porte como o Centro de Cultura Judaica (2003), em São Paulo.

Nas 338 páginas diagramadas com esmero, desenhos, plantas e croquis se aliam às fotos dos projetos que incluem os chamados “utópicos”, como as propostas para revitalizar prédios (como o demolido São Vito, no bairro da Luz) e vias públicas degradados. Tal conteúdo é organizado em quatro subdivisões (Projetos construídos; Projetos sociais; Concursos; Ensaios/Utopias) sucedidas por uma versão em inglês do texto assinado pela jornalista Silvana Maria Rosso.

O lançamento do volume, em dezembro, coincidiu com a premiação do arquiteto pela Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura (Asbea) pelo desenho do Centro de Distribuição da Avon em Cabreúva (SP), que também consta na publicação (p. 238).

“Kruchin: uma poética da história – Obra de Restauro”

As 360 páginas ilustradas do livro “Kruchin – uma poética da história”, editado pela C4, resgatam a atuação do arquiteto Samuel Kruchin na recuperação de arquiteturas pelo Brasil afora. O volume bilíngue soma aos textos, desenhos, croquis, fotografias antigas e atuais e infográficos que ajudam na compreensão dos processos de restauro executados na cidade de São Paulo, interior e litoral do estado, bem como no Rio de Janeiro e em Minas Gerais.

Em âmbito rural ou metropolitano, destacam-se o Palácio da Justiça (década de 1920), o Sítio do Capão (Casa do Regente Feijó, século 18), o Cine Marabá (década de 1940) e o prédio onde hoje funciona a Defensoria Pública do Estado de São Paulo (década de 1920), todas construções históricas e reveladoras dos modos arquitetônicos e das preferências e tecnologias de suas respectivas épocas de edificação na capital paulista.

Além dos projetos de restauro e preservação propriamente ditos, o livro traz cinco ensaios nos quais Kruchin discute conceitos acerca do trabalho de recuperação do patrimônio: da observação da ação do tempo até a importância de documentar.

Topo