Construção e reforma

Transforme os ambientes levando a luz natural para dentro de casa

Divulgação
No projeto de Flavio Castro, paredes inteiramente envidraçadas banham sala e cozinha integradas de luz imagem: Divulgação

Marina Oliveira e Thaís Macena

do UOL, São Paulo

O sol passou um bom tempo na berlinda por conta de seus efeitos na pele. Dentro de uma casa, no entanto, nunca houve dúvida: quanto mais luz natural, melhor. Cientes disso, os arquitetos estão sempre em busca de soluções para trazer o sol para dentro e iluminar o ambiente.

Na prática, qualquer local pode ser adaptado para se beneficiar com a claridade natural. "Nos projetos, é possível priorizar os grandes vãos de janelas e os espaços integrados, que conferem amplitude e luminosidade à residência", explica o arquiteto Aquiles Nícolas Kílaris. Se planejadas ainda na fase de construção, fachadas inteiras podem ser envidraçadas, formando os chamados panos de vidros, que não só trazem luz como também deixam o ambiente sofisticado.

Para quem já está com a casa pronta e não quer investir em grandes reformas, há excelentes alternativas para ganhar espaços mais claros, sem precisar recorrer à luz artificial. A primeira saída é focar em janelas, pisos e paredes. "Vidros fumês escurecem o ambiente, assim como pisos e paredes muito escuras", esclarece Leonardo Junqueira, também arquiteto. Ou seja, trocar a tinta da parede por uma mais clara, instalar pisos de mesmo tom e adotar vidros cristalinos ajudam bastante.

Ótimas pedidas, os espelhos refletem luz, espalhando-a pelo cômodo e podem ser usados em paredes e móveis. "Uma decoração mais clean ajuda a iluminar os ambientes. Muita mobília e objetos decorativos reduzem e escurecem os espaços. Tapetes escuros podem ser trocados por outros mais claros enquanto as cortinas pesadas podem ser substituídas por tecidos leves e translúcidos", complementa o arquiteto Gilberto Belleza.



Claridade que vem de cima
Quando há disposição e verba para uma obra maior, é possível investir na ampliação de janelas ou numa iluminação zenital, na qual a luz penetra no ambiente por meio de aberturas na cobertura. A opção é indicada para áreas onde janelas não são o bastante para captar a luz. "O recurso é eficaz porque distribui bem a claridade mesmo em locais amplos, com grande profundidade e dimensões", afirma Belleza.

Claraboia e domos também estão entre os elementos mais utilizados. A primeira é instalada no nível no telhado e resulta num bom acabamento estético. A segunda tem formato de cúpula e faz parecer maior a abertura para a claridade. "São ótimas opções para corredores, jardins de inverno e banheiros", acrescenta Aquiles. Mas é preciso planejar muito bem antes de colocar em prática uma reforma desse tipo.

"Caso não tenha sido pensada no projeto inicial, é fundamental a orientação de um arquiteto ou engenheiro para avaliar o impacto dessa intervenção no telhado. Em tetos que não foram projetados com vãos, não é aconselhável mexer na estrutura", orienta Junqueira.  É importante também cuidar para que tanto a claraboia como o domo sejam vedados corretamente, de modo que vento, umidade e água de chuva não penetram pelos vãos.

Calor do lado de fora
Outro detalhe: qualquer abertura nas paredes ou no teto deve ser planejada de maneira a evitar a incidência direta de sol no ambiente. Caso contrário, os cômodos ficarão superaquecidos. "É importante prever uma ventilação cruzada, com portas e janelas que facilitem a circulação do ar dentro da casa", ensina Aquiles.

Quando os vidros estão nas paredes, a recomendação do arquiteto é instalar cortinas e persianas para conter a luz e o calor. Outra solução é aplicar películas de controle solar nos vidros da casa. Ou, ainda, substituir o vidro em algumas áreas por cobogós, blocos quadrados com orifícios desenhados genuinamente brasileiros. "Paredes de cobogós permitem a ventilação e a passagem de luz, além de terem um apelo decorativo", finaliza a arquiteta Vivian Coser.

Topo