Construção e reforma

Soluções criativas decoram e dão aconchego a imóveis alugados

Divulgação
Daniella e Pricilla de Barros indicam fitas adesivas ou painéis de marcenaria para fixar prateleiras imagem: Divulgação

Rosangela de Moura

Do UOL, em São Paulo

Uma casa ou um apartamento alugado com aspecto de improviso é bastante desagradável de se habitar. Assim, importante é ter em mente que, independentemente do tempo que você fique no imóvel, a experiência dentro dele deve que ser a melhor e a mais aconchegante possível.

Para o arquiteto Rafael Miliari, do Studio Guilherme Torres, vale pintar as paredes, trocar a iluminação, aplicar adesivos nos banheiros e na cozinha, pelo menos até onde a criatividade não esbarre no contrato. "Sempre há saídas, se prender quadros com pregos e parafusos não for permitido, opte por peças grandes que podem ficar apoiadas no chão ou sobre aparadores", exemplifica.

Pisos vinílicos que podem ser colocados sobre pisos antigos sem quebra-quebra, biombos, módulos de estantes empilháveis e papel de parede também valorizam o espaço de ocupação temporária sem a necessidade de gastar muito dinheiro ou desrespeitar o senhorio.

Para a arquiteta Estela Netto, a dica é não investir em marcenaria nem em iluminação fixa, porque é provável que não se possa utilizá-los em outra morada. "O bom é empregar o dinheiro em móveis de design, que são atemporais e vão ficar bem em qualquer ambiente", sugere. Já Duene Duarte, arquiteta da ClickARQ, conta que o importante é ler atentamente o contrato de locação e a planta do imóvel para não correr o risco de furar os canos de água e esgoto.

A pintura de uma das paredes, por sua vez, pode transformar um ambiente e valorizar o espaço. A maioria dos contratos de locação diz que é preciso entregar o imóvel nas mesmas condições em que este  foi cedido ao locatário. Assim, obrigatoriamente, a repintura [ao final do aluguel] será inevitável.

Ao colocar quadros que tenham que machucar a alvenaria, a dica de Netto é usar uma fita adesiva ou fita crepe no local onde vai ser colocado o prego. Isso evitará que o buraco se abra e que a parede esfarele. "Quando for se mudar do imóvel, compre uma lata pequena de massa corrida e, com uma espátula, cubra os buracos. Após a secagem, é só lixar e, pronto, está novo. Ninguém vai perceber que já existiu um buraco ali", diz.

“Odeio aquela parede amarelinha e o piso riscado”

Reforma sem quebra-quebra:

  • Divulgação

Papel de parede e tecido são imbatíveis para dar aconchego aos ambientes, mas devem ser colocados com cola à base de água aplicada só nas pontas. Isso porque, em geral, tais revestimentos são instalados com cola específica, e, quando removidos, demandam a regularização na parede.

Para disfarçar pisos danificados, a designer de interiores Stela Sartori indica usar grandes tapetes. Se a condição do piso estiver muito ruim, a sugestão é colocar revestimento vinílico em réguas, com sistema de fixação do tipo

click, que pode ser adaptado sobre o já existente, desde que este esteja nivelado. "A vantagem é que ele pode ser recolhido e levado junto com a mudança, pois não emprega cola em sua instalação", salienta Sartori.

Além disso, os pisos vinílicos são econômicos e podem ser colocados rapidamente sobre cerâmica, porcelanato e outros materiais. Eles proporcionam conforto térmico e acústico e atendem a diversos gostos, já que são encontrados em várias estampas. Para limpar, basta um pano úmido com detergente neutro.

Dá pra levar

Apostar em objetos bonitos, fáceis de transportar em uma próxima mudança, em vasos com plantas e flores que se transformam em um jardim móvel é sempre uma ótima pedida, pois são eles que vão transformar sua casa ou apartamento alugado em um ambiente agradável de estar. "Invista em adesivos e tapetes e, ao invés de instalar lâmpadas embutidas, lustres e arandelas, prefira as luminárias de piso e abajures", sugere Duarte.

Para pendurar toalhas e outros utensílios domésticos nas paredes sem precisar danificá-las com pregos ou parafusos, basta utilizar ganchos fixados com adesivos removíveis. Para ambientes com azulejo ou vidro, prefira suportes que tenham ventosas, pois elas garantem mais firmeza.

Caso os ganchos adesivos ou as ventosas não apresentem boa aderência nos azulejos de cozinhas e banheiros, a alternativa é parafusar os convencionais nos rejuntes entre as peças cerâmicas e, na hora de devolver o imóvel, preencher os furos de forma prática e não tão visível, sem estragar a parede.

Contrato de locação

O contrato de locação rege que a casa ou apartamento deve ser entregue nas mesmas condições físicas apresentadas na entrada do inquilino. Problemas entre locadores e locatários do bem alugado são comuns e a maioria das discussões envolve responsabilidade sobre reparos no imóvel e reajuste no valor da locação. Porém, quando o inquilino cuida do imóvel como se fosse dele, grande parte dos conflitos acaba.

Segundo Jaques Bushatsky, advogado e diretor de Legislação do Inquilinato do Secovi-SP (Sindicato de Construtoras e Imobiliárias), o inquilino deve manter o imóvel em boas condições, ou seja, de acordo como ele o recebeu. Vistoria fotográfica é uma prova importante nessa negociação entre inquilino e proprietário. "Fotografe o imóvel antes de entrar e fotografe o imóvel assim que devolver a chave", recomenda Bushatsky.

Ao surgir algum dano ou defeito na edificação, o morador deve comunicar ao dono do imóvel o mais rapidamente possível. Problemas na rede elétrica ou hidráulica, esgoto e telhado são de responsabilidade do proprietário. Reformas e benfeitorias só devem ser feitas com autorização do dono: "Quando as mudanças forem aceitas pelo locador e houver um acordo entre as partes, o acerto deverá ser feito por escrito, caso da troca da cor das paredes ou da retirada de portas", esclarece o advogado. Qualquer benfeitoria realizada sem autorização é considerada uma infração contratual, por isso é importante avisar a imobiliária e ter a autorização por escrito do proprietário.

Nas situações em que é necessário furar a parede para a colocação de armários, o inquilino pode fazer as furações, mas é preciso bom senso para não danificar o imóvel e repará-lo na saída. Quando os furos atingem os azulejos, o locatário deve arcar com as despesas de reposição das peças danificadas.

Ao furar qualquer parede, é fundamental ficar atento aos canos hidráulicos e elétricos que podem passar pelo local. Os adesivos podem ser colados na parede, mas se houver algum resquício de cola ou danos à pintura será necessário pintar o local novamente, com a mesma cor, antes de deixar o imóvel. 

Topo