Jardinagem e paisagismo

Crie seu espaço verde com samambaias; saiba como cultivá-las

Fabiano Cerchiari/UOL
Reformada por Marcelo Faisal, a varanda ganhou um jardim vertical de samambaias a pedido da moradora imagem: Fabiano Cerchiari/UOL

Karine Serezuella

Do UOL, em São Paulo

Presença marcante da jardinagem nos anos 1970, as samambaias estão de volta! Para dar aquele suntuoso volume às composições, arquitetos, decoradores e paisagistas abrem cada vez mais espaço a elas em seus projetos paisagísticos e transformam o cantinho verde em verdadeiras “micro florestas”. Aprenda onde e como cultivá-las e dê também lugar a uma samambaia no seu jardim, terraço, varanda e até mesmo no living. 

Ornamentais
 
A paisagista Maricy Pissinatti explica que as samambaias são em geral plantas herbáceas, rizomatosas [ou seja, têm caules em forma de raiz, frequentemente subterrâneos], com folhas alongadas, subdividas em folíolos [pequenas folhas] que podem ser lisos ou rendados. De coloração verde com tonalidades diversas, normalmente formam touceiras volumosas, em tamanhos variados, para todos os gostos e ambientes.
 
 
De valor ornamental, estas plantas são vistas suspensas em varandas ou presas a árvores e palmeiras. Entretanto, as samambaias podem formar um jardim vertical ou mesmo decorar ambientes internos da casa, como livings ou outras áreas sociais. 
 
Para deixar sua folhagem extensa, com caimento livre, use suportes pendurados em correntes, fixados por ganchos. Outra opção para valorizar o comprimento da folhagem é dispor a samambaia plantada em vaso sobre um móvel mais alto. 
 
Como a maioria das espécies é de meia sombra ou prefere incidência indireta de sol, ao definir o local para cultivá-la dê preferência a lugares frescos, arejados e iluminados. A paisagista Juliana Freitas salienta: “elas não gostam de sol forte e nem de correntes de vento, proteja-as”. 

Mexer com plantas alivia as tensões; saiba mais

 
Substitua o xaxim
 
É difícil pensar em samambaia e não associá-la ao xaxim, usado como suporte, vaso e substrato para a planta. Entretanto, o xaxim ou samambaiaçu, planta da espécie Dicksonia sellowiana, é um arbusto de crescimento lento e que está ameaçado de extinção. “Ele foi extraído sem controle da natureza para servir de suporte para diversos tipos de samambaias”, diz Juliana Freitas, que orienta a substituir o xaxim por vasos de fibra de coco, fáceis de encontrar em casas de jardinagem. 
 
Para quem tem acesso a samambaias já adultas, Pissinatti ensina como iniciar o cultivo de maneira simples e caseira: retire da planta uma parte do rizoma [o caule que se assemelha a uma raiz] e a espete diretamente no composto orgânico depositado no vaso. “Ela vai brotar”, garante. Se não tiver essa alternativa, é fácil encontrar em lojas especializadas mudas já prontas para serem transplantadas.
 
As principais espécies são a samambaia paulistinha, a de metro, a renda-portuguesa, a samambaia prata e a americana. Esta última, conforme Freitas, é bastante resistente. “Não tem frescura”, diz. Para o plantio de qualquer espécie, use sempre um solo rico em matéria orgânica ou substratos como terras preparadas, comercializadas até em supermercados. 
  • Para o jardim na 15ª edição da Fiaflora Expogarden em São Paulo, a paisagista Patrícia Pereira de Santana usou samambaias americanas (no chão), junto com outras plantas

Regue bem!
 
Para que as samambaias cresçam saudáveis, não pode faltar umidade. “Mantenha sempre o vaso umedecido com regas abundantes. Se usar o composto com matéria orgânica apropriada para samambaias, elas não vão encharcar e não vão perder a umidade sempre necessária”, orienta Pissinatti. Em épocas com temperaturas mais amenas, provavelmente a irrigação deverá ser mais dispersa; em dias mais quentes, além de regar, é interessante borrifar água sobre a samambaia para criar o clima úmido de que ela gosta. 
 
A paisagista recomenda ainda adubar a planta com produtos à base de nitrogênio a cada dois meses. Segundo ela, a aplicação pode ser foliar ou diretamente no substrato. “Neste caso, regue em seguida para que  o adubo seja facilmente disponibilizado sem correr o risco de queimar as raízes da planta”, diz. 
 
Mais cuidados: durante o ano, é aconselhável fazer uma poda de limpeza, retirando apenas as folhas amareladas ou secas. Nos meses de inverno, aproveite para realizar uma poda mais radical, aparando bem todas das folhas. De acordo com Pissinatti, assim que chegar a primavera, as folhas nascerão mais fortes e em maior quantidade.
 
Não deixe de observar sua planta regularmente para verificar se seu desenvolvimento está indo bem e se não há indícios de pragas ou doenças. Em lojas de jardinagem, são vendidos inseticidas específicos para uso em samambaias, contudo a limpeza e catação manual de pragas como lagartas e pulgões são combates naturais e eficazes. 
Topo