Decoração de ambientes

Luz do saber: saiba como criar ou repaginar o cantinho de leitura

Divulgação
O canto de leitura criado por Ana Karina Chaves e Klazina Norden tem poltrona, luminária e estante imagem: Divulgação

Rosangela de Moura

Do UOL, em São Paulo

Um espaço sossegado, uma poltrona confortável e uma iluminação adequada e direta são itens básicos para quem quer montar em casa um canto aconchegante para ler.

Para a designer de interiores Ana Karina Chaves, a primeira peça a ser adquirida para um espaço dedicado à leitura é uma luminária articulada com facho direto, dirigido para o livro, a ser posicionada atrás e um pouco acima do lugar onde estará o leitor.

"Tais equipamentos são práticos, pois se adaptam às diferentes alturas e posições e aos diversos ambientes da casa", explica a decoradora. Chaves recomenda ainda a escolha de lâmpadas LED ou fluorescentes em tons amarelados, porque são mais agradáveis aos olhos e esquentam menos.

Segundo a arquiteta Klazina Norden, a poltrona deve ser confortável e, de preferência, com um apoio para os pés. "Isso ajudará a pessoa a relaxar e desfrutar com mais prazer da sua leitura."

Para rematar o espaço em grande estilo, Norden indica a escolha uma estante que, além de abrigar livros, objetos e revistas, tenha design diferenciado. "O mercado oferece inúmeras opções, mas, se desejar algo exclusivo, busque um projeto único desenvolvido por um profissional capacitado e executado por uma marcenaria", completa.

Relaxe  e leia

A arquiteta Karina Afonso conta que, para montar um espaço de leitura em casa, o importante é salientar a sensação de bem-estar e conforto e que para isso não é preciso lançar mão de um projeto complexo. “Uma estante, uma poltrona ou sofá confortáveis e de preferência com braços de apoio, iluminação adequada, ventilação favorável e uma pequena mesa são elementos para transformar qualquer lugar da morada num cantinho relaxante", explica.

Para o arquiteto Arthur Athayde, o ambiente voltado às horas dedicadas aos textos pode fazer parte de praticamente todos os cômodos da casa, inclusive da varanda, geralmente beneficiada pela boa iluminação natural e pela tranquilidade. "Nichos e mesas laterais podem receber os livros preferidos, que, depois de lidos devem  voltar para a estante".

Carla Cocenza, gerente comercial da Vialight, diz que geralmente recomenda as luminárias de mesa ou trabalho, também conhecidas como abajures de tarefa, por serem caracterizadas pelo bom foco luminoso, que ganha ainda mais precisão quando a peça é articulada.

De acordo com Cocenza, a lâmpada faz uma diferença enorme para a leitura. "O ideal é usar as de tonalidade clara, entre 4.000 K a 6.500 K, para despertar a atenção do leitor. Se as lâmpadas forem de tons 'mornos', que variam de 2.700 K a 3.000 K, tendem a criar uma sensação de sonolência por lembrar o entardecer, algo aconchegante demais para permitir a total atenção".

A gerente salienta ainda que é preciso ter uma boa intensidade luminosa para enxergar com clareza, ainda mais se o leitor tiver mais de 50 anos. "Hoje se usa muito LED por não emitir calor e raios UV e pelo baixo consumo de energia, geralmente de 5 W, mas é importante também utilizar uma luminária de qualidade e boa procedência para garantir a segurança", ressalta.

Topo