Mostras de decoração

Casa Cor SP abdica de famosos e resgata o conceito do "morar bem"

Katia Kuwabara/ UOL
Ao entrar no Espaço Deca, assinado pelo arquiteto Sig Bergamin, as sensações são de calmaria e frescor imagem: Katia Kuwabara/ UOL

Karine Serezuella

Do UOL, em São Paulo

Com uma proposta mais conceitual do que nos anos anteriores, a Casa Cor abre as portas da sua 27ª edição no Jockey Club de São Paulo. Este ano a mostra apresenta 78 ambientes amplos e “inteiros”, o que resulta em uma exposição mais coesa e inteligível. O evento fica em cartaz de 28 de maio a 21 de julho de 2013.

Para este ano, a organização também abandonou as conhecidas subdivisões da edição paulistana adotadas em 2010, 2011 e/ou 2012: a Casa Hotel (que deve configurar, como em anos anteriores - 2007 e 2008, por exemplo -, uma mostra a parte com data e local ainda a serem definidos), Kids e Talento Fashion.

Outra mudança é a menor exploração de ambientes que homenageiam ou se inspiram em famosos, tendência que havia se espalhado pelas outras edições nacionais da Casa Cor e, até, por outras exposições do gênero como a Mostra Black e a Morar Mais por Menos. 

Abaixo as paredes

Para muitos arquitetos, decoradores e designers de interiores que assinam ambientes na exposição, a ideia do morar bem está vinculada ao convívio familiar e, é claro, ao conforto. Assim, além dos lofts, que por sua essência ignoram a necessidade de paredes, projetos que abrangem menos cômodos também se apoiam na integração dos espaços.

O arquiteto Sig Bergamin, no seu retorno à mostra após sete anos de ausência, assina quarto, sala de banho, varanda, sala de estar  e "home office" dentro de uma proposta que pouco isola um ambiente do outro. A atmosfera praiana, os elementos orientais e energizantes - como o espelho d’água que corta o estar  - marcam a ideia de aconchego e calmaria desejada pelo profissional.

Impactantes

Por sua vez, o Espaço para um Homem Moderno, assinado pela arquiteta Ana Maria Vieira Santos, aponta para um recurso muito usado em projetos contemporâneos: a composição equilibrada que une mobiliário atual a obras de artes e objetos clássicos. Contudo, a singularidade do ambiente aparece logo na entrada, onde há uma mesa de sinuca pouco convencional - mais leve e com pés de metal - disposta sob o pé direito generoso em seus dez metros de altura.

Na contramão às cores sóbrias e aos tons de cinza (estes, aliás, bem explorados nesta edição da mostra), Murilo Lomas propõe para seu estúdio uma mistura de matizes, formas e texturas impactante e luxuosa. Em parte do espaço, o piso como um mosaico preto e branco desenhado em mármore escuro se alinha às paredes vermelhas, estampadas por pequenas e "infinitas" zebrinhas. O ambiente ainda se desdobra em duas salas igualmente marcadas pelo agrupamento (harmônico) de estilos e referências artísticas díspares.

A vez da bagunça

Para as mamães e papais que visitarem a edição paulistana da franquia, o leque de ambientes para meninos, meninas e bebês vai dos sempre presentes espaços decorados (e fofos) com temáticas de desenhos animados até o que a arquiteta Camila Rosa chamou de Quarto da Bagunça.

Trata-se de um dormitório amplo, com área suficiente para acomodar uma brinquedoteca onde cabe até uma cabana. A profissional explica que, ao brincar com as alturas e dimensões dos móveis e objetos, personalizou o espaço e o adaptou a quem mais interessa, a criança.

Tudo sobre "Casa Cor". Clique!

  • Kátia Kuwabara/ UOL

    Na foto, "Quarto da Bagunça", projetado pela arquiteta Camila Rosa para a 27ª casa Cor SP

 

Serviço - 27ª Casa Cor SP

Quando: de 28 de maio a 21 de julho de 2013
Horário: das 12h às 21h30 (de terça a sábado) e das 12h às 20h (domingos e feriados)
Onde: Jockey Club de São Paulo (Av. Lineu de Paula Machado, 1.173)
Quanto: de R$ 40 a R$ 90 (passaporte, válido para todos os dias do evento)

Topo