Mostras de decoração

Mostra Black tem ambiente de R$ 2 mi e revestimento acústico

Katia Kuwabara/ UOL
O Loft do Colecionador, de Fernando Piva, exibe obras como um quadro de Burle Marx, apoiado sobre o sofá imagem: Katia Kuwabara/ UOL

Karine Serezuella

Do UOL, em São Paulo

Por si só, a vista para a cidade de São Paulo, do alto do 23º andar de um edifício, impressiona a qualquer um. Sabendo disso, grande parte dos profissionais da 3ª edição da Mostra Black usou o horizonte da cidade como pano de fundo para seus projetos. São 33 participantes das áreas de arquitetura, design de interiores e paisagismo que criaram 29 ambientes nos cinco últimos andares da torre anexa ao shopping JK Iguatemi, na zona sul de São Paulo. O evento fica aberto à visitação até dia 9 de julho.

Dois milhões de reais

Assim como a maioria dos participantes que reuniram muitas obras de arte em seus ambientes, Fernando Piva não mediu esforços -nem custos- ao selecionar o acervo para o Loft do Colecionador, que soma o valor de dois milhões de reais. Decorados em tonalidades de cinza, a mini-cozinha, o bar, as salas de jantar e estar e o escritório que formam o loft exibem trabalhos como um quadro de Burle Marx (apoiado sobre o sofá) ou as fotos de Miguel Rio Branco; na cozinha, há um desenho de Oscar Niemeyer e uma obra de Di Cavalcanti.

Revestimento ousado

 No espaço denominado Skyline Room, dos arquitetos Marcelo Brito e Pedro Potaris, é o papel de parede de efeito 3D que chama a atenção. Aplicado em uma coluna, o material se destaca por sua forma geométrica e pelo volume que proporciona ao ambiente. A dupla ainda usou veludo para revestir as esquadrias dos janelões. Brito diz que o veludo anula a frieza do metal, aumentando a sensação de aconchego.

Veja a edição 2012 da Mostra Black

  • Kátia Kuwabara/ UOL

O papel de parede também é o ponto de interesse no suntuoso projeto da Biblioteca, criado por Olegário de Sá e Gilberto Cioni. A um custo de R$ 17 mil por rolo, o material é fabricado como um tecido a partir do tronco de uma figueira africana, tingido e costurado artesanalmente, por tribos locais, com fios de ouro. Para mais impacto, o ambiente conta a instalação da artista Daizy Xavier: trazida do MAM (Museu de Arte Moderna), do Rio de Janeiro, a peça brinca com a noção de equilíbrio ao empilhar cadeiras (ou partes delas).

Para fechar a visita, na cobertura da torre (no 27º andar) ficam os espaços que unem design e paisagismo. Distinguem-se na área descoberta as curvas suaves da instalação “Stonescape”, do arquiteto japonês Kengo Kuma. Produzida em conjunto com a empresa italiana II Casone, a instalação já havia sido exposta na feira Revestir (realizada em março deste ano, em São Paulo), e na Mostra Black completa o ambiente do paisagista Gilberto Elkis

Serviço
3ª MOSTRA BLACK - Arquitetura | Decoração| Paisagismo | Design
Quando: de 29 de maio a 9 de julho de 2013
Funcionamento: de segunda a domingo e feriados, das 12h às 23h (bilheteria até 22h)
Onde: Av. Juscelino Kubitschek, 2041 - WTorre Plaza, Vila Olímpia, São Paulo (torre anexa ao shopping JK Iguatemi)
Quanto: R$ 100 inteira e R$ 50 meia-entrada
Mais informações: www.mostrablack.com
 

Topo