Casa e decoração

Organização e "pontos de encontro" evitam a perda de objetos em casa

Thinkstock
Criar "pontos de encontro" em casa, diminui a perda de objetos dentro de casa, mas requer disciplina imagem: Thinkstock

Marina Oliveira e Rita Trevisan

Do UOL, em São Paulo

Quase todos os dias você desperdiça alguns minutos da sua manhã em busca da chave do carro? Ou chega ansioso para ver seu programa de TV favorito, que já começou, e não consegue achar o bendito controle remoto? Acredite, você não é o único: perder objetos dentro da própria casa é comum.

Mas aquele “buraco negro” doméstico, que seria a única explicação possível para o desaparecimento misterioso de alguns itens é, na realidade, o resultado da falta de organização e de lugares definidos para guardar cada objeto, os chamados "pontos de encontro". 
“Nesses locais devem ser colocados os itens de uso e responsabilidade compartilhados dos moradores da casa. Não só chaves e controles remotos, mas também os documentos do carro, as correspondências e as contas a pagar”, explica a personal organizer Andréa Tonin. Porém, para funcionar com eficiência, o ideal é que os pontos de encontro sejam criados para cada categoria de objetos. Vale eleger um local para colocar as chaves (da casa e do(s) veículo(s)), outro para os controles remotos e mais um para as correspondências. E assim por diante.
 
A medida se tornará ainda mais eficaz se esses pontos estiverem em posições estratégicas, junto aos respectivos locais de uso ou de fácil acesso - no caso das correspondências - para evitar esquecimentos de prazos, por exemplo. No caso das chaves, o chaveiro pode ser instalado perto da porta principal da residência ou do acesso de serviços, geralmente próximo à cozinha. Já para os controles remotos, o lugar perfeito é ao lado do sofá, numa mesa de apoio, em organizadores próprios para tais apetrechos ou mesmo em pequenas caixas ou baús.
 
Porém, não basta criar a estrutura para a organização, é preciso ter disciplina para guardar cada objeto em seu devido lugar, sempre. Se os itens que sempre "somem" são de uso comum, estabeleça os pontos de encontro e as regras de organização em conjunto com os familiares ou demais moradores da casa e cobre para que todos cumpram o combinado. Por outro lado, se os objetos que "desaparecem"  são de uso privado, determine sua própria arrumação e reserve alguns minutos do dia para organizar as coisas que estão fora de lugar, seja em seu quarto, escritório ou banheiro.
Organizadores versáteis
 
Há inúmeras opções de objetos que podem servir como organizadores e pontos de encontro. Os específicos, como os porta-chaves e os porta-controles, facilitam a vida de quem tem muita dificuldade para se organizar. Porém, isso não significa que outros itens não possam cumprir o mesmo papel.
 
Cestos, caixas e bandejas são opções simples e eficientes, mas devem ser adequados ao tamanho e à quantidade dos elementos que irão conter, bem como à decoração do ambiente onde serão usados, explica a personal organizer Ana Paula Vanzan, da Espaço Ordenado. Da mesma forma, gavetas podem servir como organizadores, desde que o usuário determine as categorias dos itens que vai colocar em cada uma delas, para não virar bagunça.
 
Outra boa dica é: não é mais necessário? Descarte ou arquive. As contas foram pagas este mês? Então elas devem ser retiradas do ponto de encontro das correspondências e armazenadas em pastas, arquivos ou caixas também dedicadas a uma categoria, por exemplo, "telefone", "energia elétrica" ou "condomínio".
Achados e perdidos
 
E se mesmo com a adoção desses hábitos alguns objetos ainda ficarem "soltos pela casa" ou, mesmo, acabarem sendo esquecidos, vale a pena determinar também um espaço dedicado aos achados e perdidos. “Para lá devem ir todos os itens que foram encontrados 'largados' nos cômodos, inclusive pelos funcionários da casa, e que não se sabe ao certo a quem pertencem”, diz a personal organizer Vera Corradi. 
 
Para armazená-los, vale usar um cesto ou uma caixa que deverá ser posicionada em uma área comum, como a lavanderia ou mesmo uma sala de uso íntimo ou um armário na cozinha. No mais, tente criar uma rotina em que todos os moradores chequem o local ao menos uma vez no dia (ou na semana), para que possam recolher os próprios pertences. 
Topo