Jardinagem e paisagismo

Delicadas e bonitas, lavandas perfumam e enfeitam a casa; saiba cultivar

Getty Images
Lavandas são fáceis de ser cultivadas e podem ser plantadas em vasos imagem: Getty Images

Simone Sayegh

Do UOL, em São Paulo

Originárias do Mediterrâneo, as lavandas são muito práticas e fáceis de cultivar o ano todo, só exigem um local ensolarado. Também conhecidas como alfazemas, são mencionadas em várias passagens históricas. Era a planta preferida dos egípcios, utilizada para a mumificação e na fabricação de perfumes exóticos. Os gregos a chamavam de “nardos” em referência à cidade de Naarda (Nearda ou Nehardea) na antiga Mesopotâmia, onde o vegetal era encontrado. 

Segundo a paisagista Susana Udler, o nome lavanda deriva do verbo “lavar”, já que esta era uma planta amplamente utilizada pelos romanos para lavar roupa, tomar banho, fabricar perfumes, aromatizar ambientes e cuidar da saúde, pois é indicada contra insônia (via aromaterapia) e conhecida como um excelente relaxante muscular.
 
Getty Images
imagem: Getty Images
O aroma da Lavandula angustifolia, planta do gênero Lavandula, da família Lamiaceae,  vem de suas flores, que surgem em julho, e das suas “folhas estreitas” (do latim angustifolia) cinzento-esverdeadas. Suas flores azul-lilases se desenvolvem em espiga ao longo de um caule fino e longo, que cresce acima das folhas. Embora considerada uma erva-aromática, a lavanda é um arbusto perene de caule lenhoso. 
 
A planta é largamente utilizada na indústria moderna de cosméticos - em cremes, xampus e perfumes -, como repelente de insetos e no alivio de queimaduras. ”Para produzir apenas um quilo de óleo essencial são necessários de 150 a 200 quilos de flores”, afirma Udler. 
 
Cultivo sem complicação
 
Segundo a engenheira agrônoma Ludmila Fukunaga, mestre na área de energia na agricultura pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho (Unesp – Botucatu), a lavanda é facilmente cultivável no sudeste, se adapta bem ao clima temperado e prefere lugares sem excesso de vento ou calor, mas tolera secas, frio e geadas. No entanto, precisa receber de três a quatro horas de sol por dia para se desenvolver. 
 
No paisagismo pode formar maciços, bordaduras ou pequenas cercas–vivas, plantadas com bom espaçamento entre as mudas e nunca perto de vegetais que demandem maior umidade na terra. A lavanda pode ser cultivada diretamente no jardim ou em vasos, em solo com boa drenagem e formado por substrato orgânico e areia. 
 
Getty Images
imagem: Getty Images
Fukunaga alerta que a cobertura de vasos ou canteiros deve ser feita com materiais leves, como argila expandida ou casca de pinus, porque as pedras causam abafamento e propiciam o desenvolvimento de doenças, e, em alguns casos, podem até queimar os exemplares. 
 
Outra medida importante é a impermeabilização dos vasos, para evitar a perda de umidade. O recipiente também precisa ter o furo para drenagem, que deve ser protegido com alguns cacos de telha e uma camada de cinco centímetros de argila expandida. A argila deve então ser recoberta com manta geotêxtil para isolar as raízes e a terra da drenagem e, só então, o vaso pode receber a terra vegetal bem adubada. Para que a planta se desenvolva bem, posicione o vaso em um local ensolarado e regue-o de duas a três vezes por semana ou conforme a necessidade.
 
Como a lavanda é arbustiva, seus exemplares chegam a atingir até um metro e meio de altura, então podá-los no outono (abril) os fará responder com uma bela brotação na primavera. “Se a poda não for feita, a planta tende a ficar bastante seca na parte inferior“, explica Udler. 
 
A poda deve ser feita três dedos acima da bifurcação de cada talo, com tesouras limpas e adequadas a essa função. “Vale a pena fazer novo corte de limpeza no verão, somente para retirar flores e galhos secos”, completa a paisagista. Após a poda, a planta pode ser adubada e o vaso ou canteiro preenchido com substrato, para garantir que a nova brotação seja mais vigorosa.
 
Getty Images
imagem: Getty Images
Perfumando a casa
 
A lavanda é uma planta versátil tanto para alegrar o jardim como para ser utilizada dentro de casa, como aromatizante ou em vasos. Se você quiser usá-la para perfumar o ambiente, a receita é simples: coloque um punhado de flores dentro de uma garrafinha com álcool e deixe descansar por 20 dias. O preparado também pode ser utilizado na limpeza da casa, deixando-a cheirosa. Porém, a aplicação deve ser feita com cuidado, para não danificar as superfícies delicadas, pela concentração de álcool.
 
Para a decoração faça um ramalhete e coloque em um vaso, tendo cuidado de não deixar raízes em contato com a água, pois isso fará com que as flores caiam mais rapidamente. Como arranjo seco, amarre um pouco de flores com um elástico ou barbante e pendure-as de cabeça para baixo dentro de casa, num local seco e escuro por dez a 14 dias.
 
Topo