Decoração de ambientes

Decoração "online": veja como o serviço funciona e quais cuidados tomar

Click Arq/Divulgação
Renato Theodoro comprou o projeto de decoração para o quarto da filha na internet imagem: Click Arq/Divulgação

Karine Serezuella

Do UOL, em São Paulo

Atraído pela possibilidade de ter ideias que fugissem ao comum, o bancário Renato Celso Theodoro, 41, resolveu repaginar o quarto da filha com a ajuda da internet. Através de um site, Theodoro recebeu 22 propostas de decoradores e junto com a menina, escolheu o projeto que mais os agradou. “O marceneiro está finalizando os móveis planejados, acredito que até o final do mês o cômodo esteja pronto”, conta o bancário que adquiriu projetos também para o “home office”, as salas de estar e jantar e o quarto do filho.

E você já cogitou contratar um projeto de decoração pela web? O UOL Casa e Decoração explica o que exatamente os sites comercializam, como funcionam e as vantagens e desvantagens desse tipo de serviço. Saiba também os cuidados necessários na hora de decorar a casa com base em um projeto de interiores “online”.

Projetos de decoração na web

  • Getty Images

    O que oferecem?

    Sites como ClickArq, Decora Click e E-Interiores vendem via internet projetos de decoração para determinado ambiente da casa ou para a residência como um todo. São projetos exclusivamente de interiores, ou seja, que não envolvem qualquer mudança estrutural do espaço, como a quebra ou remoção de uma parede.

    Imagem: Getty Images

  • Getty Images

    Perfil dos usuários

    De acordo com dados dos sites consultados, os perfis dos clientes são variados, mas grande parte dos interessados são casais, com idades entre 25 e 45 anos, que querem investir na decoração do primeiro apartamento.

    Imagem: Getty Images

  • Getty Images

    Como funcionam?

    O processo de compra é 100% online e cada site tem seu próprio sistema de venda. Existem plataformas que oferecem projetos de decoração assinados pelos designers da empresa virtual ou então o usuário escolhe o decorador entre os disponíveis no site. Há ainda a compra por concorrência, na qual você elege a proposta vencedora dentre aquelas enviadas pelos decoradores previamente cadastrados.

    Imagem: Getty Images

  • Getty Images

    Qual o processo de compra?

    Nos três casos, os métodos de compra são similares: você se cadastra, preenche as informações sobre o cômodo a ser decorado e envia as medidas e a planta do ambiente. Após o pagamento e no prazo de entrega (ou após a concorrência), o cliente recebe os desenhos que podem incluir uma versão 3D, o memorial descritivo e as referências de produtos e móveis para execução do projeto pelo próprio morador.

    Imagem: Getty Images

Fonte: Daniel Kalil, arquiteto e sócio fundador do Decora Click; Daniela Nery, designer e criadora do E-Interiores e Michel Wajs, fundador do ClickArq.

Os prós e contras

Entrevistados pela reportagem, os criadores dos sites ClickArq, Decora Click e E-Interiores apontam os preços acessíveis como uma das principais vantagens desse tipo de serviço, além da rapidez no processo e da possibilidade de decorar a casa por etapas, sem pesar demais no orçamento da família.

Os projetos de decoração para uma sala de estar de até 50 m², por exemplo, têm valores que variam de R$ 600 a R$ 1.500. Nos escritórios convencionais*, os preços para o mesmo cômodo podem custar de R$ 6.500 a R$ 12 mil. Mas vale ressaltar que o serviço na web não inclui visitas técnicas e a execução do trabalho e não podem (nem devem) prever modificações estruturais.

É por isso que a designer de interiores e vice-presidente de regionais da ABD (Associação Brasileira de Designers de Interiores), Bianka Mugnatto, avalia que o serviço online apenas ajuda a pessoa a ter uma noção geral de como o ambiente pode ficar.

Para ela, as informações enviadas pelo cliente via internet não são suficientes para criar um projeto personalizado. Mugnatto defende que somente o contato pessoal proporcionado pelo método convencional - com visitas e aprofundamento nas entrevistas - permite traçar o perfil do cliente e saber exatamente o que ele deseja.

Cuidados ao contratar

Antes de se optar por um projeto de decoração via web, procure indicações e use as redes sociais para conversar com outras pessoas que tenham contratado o serviço.

Antes de se cadastrar, busque no site

  • Dados da empresa (CNPJ, telefone e endereço físico)

  • Dados dos profissionais habilitados

  • Preços e formas de pagamento

  • Prazos de entrega

  • Canais de comunicação do site disponíveis para o usuário

Fonte: Procon-SP

De acordo com o Decreto Federal nº 7.962, de 15 de março de 2013, que regulamenta os serviços e produtos contratados no comércio eletrônico, todas essas informações acima devem estar claras para o consumidor. Para se resguardar, não deixe de ler na íntegra o contrato de serviço e tirar todas as dúvidas antes de dar o aceite para as normas e condições.

Ao enviar a planta do ambiente, tome cuidado para não omitir qualquer medida ou dados como a existência de janelas, portas e pilares, por exemplo. E descreva minuciosamente o que deseja do espaço, o que não quer, além de fornecer informações sobre os gostos e hábitos pessoais dos moradores que farão uso do cômodo.

Por fim, lembre-se: no caso de reformas que envolvam alguma mudança estrutural, você deve contratar um profissional habilitado (engenheiro e/ou arquiteto) para elaboração de um plano de reforma conforme as novas regras da ABNT. Nunca contrate serviços não regulamentados e exija que os profissionais cumpram os termos estabelecidos em contrato e acompanhem a obra presencialmente.

Com relação à execução do projeto, a diretora de atendimento do Procon-SP, Selma do Amaral, explica que o projeto online de decoração deve trazer um roteiro de realização detalhado. “Caso o consumidor não consiga realizá-lo, ele deve procurar o site ou mesmo o atendimento do Procon porque a empresa não pode se eximir da obrigação de entregar o que está prometendo (no caso, um projeto de decoração executável), mesmo que no contrato de serviço mencione essa execução como uma responsabilidade do cliente”, alerta.

Portanto, não se esqueça de salvar e arquivar todos os documentos do processo de compra no site como a "assinatura" do contrato e as trocas de mensagens.

* Escritórios consultados: Caroline Gabriades Arquitetura; Cristiane Schiavoni Arquitetura e Gustavo Calazans Arquitetura.

Topo