Últimas de Estilo de vida

Potinhos: veja como cuidar, usar e quando descartar esses itens de cozinha

Getty Images
Coloque em potes de vidro os alimentos preparados como as sobras das refeições imagem: Getty Images

Karine Serezuella

Do UOL, em São Paulo

Fabricados em tamanhos e materiais variados (plástico, vidro, aço inox, cerâmica...), os potes são essenciais em qualquer cozinha. Eles são usados para armazenar mantimentos secos como farinha de trigo, arroz ou açúcar, mas também servem para acondicionar na geladeira, por exemplo, as sobras das refeições e os vegetais higienizados.

Mas você sabe o que pode e o que não pode guardar em cada tipo de pote? E como limpá-los corretamente? Para sanar essas e outras dúvidas, o UOL Casa e Decoração conversou com especialistas e lhe dá dicas de como fazer um bom uso desses utensílios indispensáveis.

Em que pote guardar?

Os potes de plástico são bastante utilizados para armazenar alimentos secos como bolachas, farinhas, grãos, pó de café e açúcar. Mas esses mantimentos também podem ser conservados em recipientes de vidro, aço inox, cerâmica e acrílico. Qualquer que seja o tipo de vasilha, sempre escolha produtos que contenham tampas de boa qualidade para uma vedação eficiente.

Nos casos da armazenagem de alimentos preparados ou pré-prontos, o tipo mais indicado é o de vidro. Produzidos basicamente com sílica, eles são menos reativos a outras moléculas, além de serem menos suscetíveis à proliferação de micro-organismos ou à impregnação de cheiros e/ou gostos.

Evite potes de plástico, sobretudo quando for guardar alimentos líquidos ou pastosos, como molhos. O recipiente pode ficar manchado e apresentar odor após o uso, porque o plástico, por ser poroso, tende a absorver o líquido. Também não é recomendável que os potes de aço inox sejam usados para conservar comidas ácidas e/ou com muito sal, pois são suscetíveis às manchas e há o risco do utensílio alterar o sabor do alimento.

Cuidados ao comprar e ao usar

  • Getty Images

    Atente-se à composição dos potes de plástico

    Cuidado ao adquirir potes de plástico que apresentem em sua composição Bisfenol-A (BPA) e Ftalatos, porque essas moléculas podem causar danos à saúde. No Brasil, a uso de BPA na produção de certos plásticos associados à embalagem de alimentos é controlado, mas a substância pode ainda ser encontrada no limite de 0,6 mg para cada quilo de plástico. Em caso de dúvida, consulte a empresa fabricante.

    Imagem: Getty Images

  • Getty Images

    Alimentos quentes

    O uso de potes plásticos sem Bisfenol (BPA) e Ftalatos é livre, mas evite armazenar alimentos quentes ou levar os recipientes ao micro-ondas, porque a alta temperatura pode transferir compostos do material para a comida ou alterar seu sabor. Sempre prefira os potes de vidro, pois não liberam substâncias químicas quando aquecidos, não deformam e resistem ao calor por mais tempo.

    Imagem: Getty Images

  • Getty Images

    Potes manchados ou rachados

    Descarte os potes que apresentarem rachaduras e alteração de cor, porque ao usá-los, resíduos do material constituinte podem ser liberados na comida. Além disso, restos de alimentos tendem a ser acumulados nas fissuras (você já reparou em risquinhos pretos nos seus?) e colaborar para a propagação de bactérias e fungos.

    Imagem: Getty Images

  • Getty Images

    Tampas estragadas

    Tampas fabricadas em metal que apresentem sinais de ferrugem ou as feitas de plástico que estejam rígidas, com coloração alterada ou trincadas devem ser trocadas, porque, certamente, a vedação não será eficiente e, com isso, o risco de contaminação aumenta.

    Imagem: Getty Images

Dicas de como limpar os potinhos

  • Água e sabão

    O melhor modo de lavar os potes, independentemente do material que os estrutura, é utilizando água e detergente ou sabão neutros.

  • Esponja macia

    Qualquer que seja o tipo de pote, use sempre uma esponja macia durante a higienização para não danificar o material.

  • Truque

    Antes de lavar potes de vidro ou de plástico muito engordurados, coloque dentro do recipiente cerca de um copo de água morna misturado a uma colher de sopa de vinagre e a uma colher de café de bicarbonato de sódio. Aguarde de dez a 15 minutos e em seguida higienize-os com água e sabão. Esta solução ajuda a remover a gordura e a tirar o odor do alimento impregnado no utensílio.

  • Após lavar, seque bem com um pano de prato limpo

    É ideal manter o pote seco, pois a umidade permite (e facilita) a proliferação de micro-organismos.

  • Vale para qualquer utensílio de cozinha

    Se atente à qualidade da esponja utilizada. Após o uso, remova o sabão e mantenha a esponja bem seca, porque, quando úmida, se torna um meio de cultura para bactérias e fungos. A cada dois ou três dias, deixe a ferramenta de limpeza por três a cinco minutos em uma solução de água (um copo) e hipoclorito de sódio (uma colher de café). Em um período de 7 a quinze dias, troque-a por uma nova.

Fontes: Anvisa; Ana Afonso, consultora de organização residencial e empresarial; Carlos Alberto Rodrigues Anjos, professor da área de embalagens da Faculdade de Engenharia de Alimentos da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e Welington Luiz de Araújo, professor e pesquisador do Departamento de Microbiologia do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da Universidade de São Paulo (USP).

Topo