Últimas de Estilo de vida

Além das paredes: aprenda a usar divisórias e delimite o uso dos ambientes

Adriana Barbosa/ Divulgação
Estantes são bons curingas para a delimitação de ambientes, sem torná-los isolados imagem: Adriana Barbosa/ Divulgação

Silvana Maria Rosso

Do UOL, em São Paulo

Nos últimos anos, as paredes nas áreas sociais foram suprimidas para driblar a falta de espaço e/ou propiciar o convívio. No entanto, a privacidade e a delimitação das funções se fazem necessárias nas salas e cozinhas e, também, na ala íntima em um dormitório compartilhado ou entre a área de descanso e o closet, por exemplo.

Parece pouco, mas os cerca de 15 centímetros de espessura das alvenarias fazem diferença. E por que não substituí-los, quando possível, por alternativas que velam sutilmente os espaços ou que apenas sinalizam a diferenciação de usos? Conheça alguns elementos que ajudam a segmentar e dão charme à decoração, mantendo a integração dos espaços:

Delimitar, sem isolar

  • Aparadores

    São muito usados atrás do sofá para seccionar o estar do home theater ou da sala de jantar, sem que se perca a visibilidade entre os espaços. As cômodas e os bufês podem ser posicionados entre os ambientes cumprindo essa mesma função, mas a vantagem do aparador é que os dois lados da peça podem ficar expostos.

  • Balcões/ bancadas

    Em geral, separam a cozinha ou o bar da sala e ainda servem como mesa para refeições ou drinques.

  • Biombos

    Ideais quando se deseja setorizar o espaço, mantendo um fechamento parcial e promovendo maior privacidade quando necessário. Se forem vazados, permitem maior integração dos ambientes. Por serem móveis, podem ser retirados facilmente se necessário.

  • Cobogós e elementos vazados

    São os hits do momento. Além de propiciarem transparência e ventilação, levam cor, plasticidade e segmentam os espaços sem isolá-los.

  • Cortinas

    Além de protegerem contra a incidência excessiva de luz solar ou da claridade, são muito utilizadas para delimitar a área social da varanda, por exemplo, assim como as persianas e as telas solares. Mesmo fechadas, grande parte das cortinas detêm transparência e criam a sensação de amplitude. Com cuidado para que a composição não fique pesada ou brega, também podem delimitar áreas internas.

  • Estantes

    Compostas por prateleiras e/ou nichos em marcenaria organizam o espaço e, se vazadas, dividem sem isolar. As com fundo aproveitam melhor os 15 centímetros que seriam tomados por uma parede de alvenaria, pois acomodam itens. Também é possível criar esses elementos com gesso.

  • Painéis de marcenaria

    Dividem os ambientes sem demandar muito espaço e ainda podem acoplar outros elementos como estantes e bares.

  • Racks pivotantes ou 360º

    Adequados e úteis quando a TV é compartilhada por dois espaços, como sala de TV e quarto, por exemplo.

  • Tapetes

    Em muitos projetos, eles diferenciam um espaço do outro, por meio das cores ou das estampas. São uma solução simples, eficaz e relativamente barata.

Fonte: Adriana Fontana, arquiteta; Ana Yoshida, arquiteta; Flávia Sá, arquiteta; Gabi Sartori, arquiteta; e Stela Maris Sartori, designer de interiores.

Topo