Últimas de Estilo de vida

Bico de papagaio é planta típica do Natal; cultive-a em vasos e canteiros

Getty Images
O bico de papagaio é uma "flor" de origem mexicana, muito usado na decoração natalina imagem: Getty Images

Simone Sayegh

Do UOL, em São Paulo

Além do pinheiro, planta símbolo do Natal, outra espécie se destaca em meio às decorações que ganham ruas, lojas e residências: o bico de papagaio.  A Euphorbia pulcherrima, de origem mexicana, também é conhecida como poinsétia, flor-de-Natal, flor-de-Páscoa, flor-de-São-João e folha de sangue.

Considerado um pequeno arbusto ou arvoreta, o bico de papagaio tem brácteas (folhas modificadas) macias que podem chegar a 30 cm de largura e serem vermelhas, rosadas, brancas ou mescladas. Suas folhas, porém, são ásperas e medem de 10 a 20 cm, enquanto as flores propriamente ditas são as minúsculas protuberâncias verde-amareladas na forma de cálices localizadas nas pontas dos galhos adultos.

Naturalmente, as poinsétias florescem no inverno do hemisfério norte, mas no Brasil, como o Natal acontece no verão, os produtores forçam o florescimento manipulando fatores como insolação, temperatura e fertilizantes.

Em casa

Nas plantas mantidas em ambientes internos, as brácteas vermelhas resistem por cerca de seis semanas, enquanto as brancas duram, em média, dois meses. No jardim, o bico de papagaio cresce rapidamente em climas quentes, atingindo até três metros de altura em uma única temporada. São plantas ótimas para a formação de renques ou conjuntos e, mesmo isoladas, podem ser podadas para formar ramagens mais compactas.

Se a intenção for multiplicar as brácteas em tamanho médio, é possível estimular o crescimento dos galhos cortando a ponta dos caules a cada dois meses (mas apenas do fim do inverno até fevereiro). Gostam de sol direto, noites longas e solo rico em matéria orgânica, úmido, bem drenado e ligeiramente ácido. As poinsétias se multiplicam facilmente por estaquia, que deve ser preparada no final do inverno.

Apesar de bonitos e associados à época feliz do Natal, os bicos de papagaio inspiram atenção e cuidado, pois o látex que verte do caule e dos ramos, quando cortados ou danificados, é tóxico. Assim, é importante cuidar para que crianças e animais domésticos não toquem ou mastiguem partes desta planta, nem brinquem com o “leite”.

Getty Images
Versões branca, rosada e manchada de poinsétias imagem: Getty Images
Como plantar bico de papagaio no jardim?

Crie canteiros e abra uma cova para cada exemplar razoavelmente funda e com diâmetro duas vezes maior que a raiz. Coloque a planta juntando terra à raiz e regando em seguida. Para fertilizar o bico de papagaio use adubo orgânico e hidrate-o depositando a água junto à base.


Getty Images
Bico de papagaio em versão branca: que tal usá-la na decoração de Réveillon? imagem: Getty Images
Como cultivá-lo em vaso?

No vaso, insira argila expandida no fundo do recipiente para facilitar a drenagem e,  sobre esta camada, coloque um pedaço de manta geotêxtil no tamanho limite do vaso, para que os nutrientes da terra sejam retidos durante as regas. Na sequência, cubra a manta com substrato, preferencialmente uma mistura arenosa e rica em matéria orgânica.

Plante como em um canteiro e, para manter o exemplar vistoso, regue sempre ao por do sol. Cuide também para que o recipiente esteja em um local com bastante claridade e que, de preferência, receba sol por algumas horas do dia.

Fontes: Nô Figueiredo e Patricia Zambon, paisagistas.

Topo