Últimas de Estilo de vida

Veja como planejar adequadamente a iluminação do banheiro

Getty Images
Além da iluminação geral, planeje uma específica para as áreas do box e da bancada imagem: Getty Images

Karine Serezuella

Do UOL, em São Paulo

Os hábitos dos moradores de uma casa ou apartamento influenciam diretamente no planejamento do projeto luminotécnico de qualquer ambiente. No caso dos banheiros, isso não é diferente. Por exemplo, o espelho acima da bancada é usado para maquiagem ou para fazer a barba? Você costuma ter momentos de relaxamento na banheira? Prefere os banhos de chuveiro e usa a cabine para depilação?

Com as dicas da lighting designer Carina Tavares e do arquiteto Ricardo Abreu Borges vamos ajudá-lo a escolher a lâmpada mais adequada às funcionalidades do cômodo e indicar os tipos de iluminação essenciais a cada banheiro.

A lâmpada ideal

De modo geral, as lâmpadas fluorescentes e as LEDs são boas opções para iluminar banheiros. Mas qualquer que seja sua escolha, sempre fique atento ao IRC (índice de reprodução de cor) do equipamento. Esse índice mede a fidelidade das cores ao que seria visto sob a iluminação natural e os modelos com IRC de 80 a 100 são os mais recomendáveis para banheiros. Pode parecer supérfluo, mas esse dado é importantíssimo, afinal, quem deseja, por exemplo, sair de casa com uma maquiagem exagerada ou a base errada em relação ao tom da pele? 

No mercado, existem lâmpadas fluorescentes compactas ou LEDs com IRC 80 e fluorescentes tubulares com IRC 95. Somente as incandescentes (que não podem mais ser produzidas ou importadas pelo Brasil) e as halógenas possuem o IRC 100, no entanto, têm alto consumo de energia e emitem muito calor. Além de se informar sobre o índice, é importante considerar a temperatura de cor da lâmpada. Medida em graus Kelvin (K), a temperatura de cor expressa a “aparência” da luz que pode ir de um espectro amarelado (menor Kelvin) ao branco-azulado (maior Kelvin).

Nos banheiros, locais onde se executam tarefas práticas, costuma-se usar lâmpadas neutras de 4.000 K ou branco-azuladas de 6.000 K. Porém, nada impede, por exemplo, o emprego de uma lâmpada amarelada (2.700 K) se a ideia for ter uma área de banho aconchegante. É possível também aplicar diferentes temperaturas de cor, todavia é preciso cuidado para que a luminosidade não se torne agressiva ou incômoda quando todos os focos estiverem acesos. Uma dica: caso instale uma lâmpada amarelada, combine-a a uma luz neutra (4.000 K) para que o impacto visual seja menor.

Getty Images
Em banheiros, prefira luminárias com efeito de luz direta imagem: Getty Images
Como iluminar?

Na hora de iluminar o banheiro, pense primeiro na iluminação geral, isto é, aquela que irá preencher de luz o espaço por inteiro. Depois planeje os focos específicos para a execução de tarefa, que serão aplicados nas áreas da bancada, do box e até mesmo do vaso sanitário.

Para calcular a quantidade de pontos de luz e projetar a distribuição pelo banheiro, é preciso consultar um especialista na área para que ele avalie alguns elementos tais como a dimensão do ambiente e o fator de reflexão do revestimento usado no teto, nas paredes e no piso.

Iluminação geral

Para iluminação geral, uma sugestão é optar por lâmpadas fluorescentes compactas ou tubulares porque esses modelos “jogam” mais luz para todo o ambiente. Em relação ao efeito da iluminação, prefira luminárias que forneçam luz direta, isto é, para baixo e para as laterais. Apesar da iluminação indireta (luz refletida para o teto) trazer aconchego, as sancas de gesso ou luminárias "invertidas" podem se tornar depósitos de vapor d’água e sujeiras.

A área do box

A definição da iluminação da área do box, por sua vez, vai depender muito dos hábitos de quem usa o banheiro. Você pode utilizar lâmpadas com uma temperatura de cor mais baixa (2.700 K) ou mesmo lâmpadas focais coloridas (seguindo o método da cromoterapia) para criar um espaço propício ao relaxamento.

Por outro lado, se o morador tem o costume de fazer a barba dentro do box, ele vai precisar, no mínimo, de um foco com temperatura de cor neutra (4.000 K). Para resolver esse impasse, uma dica é investir em uma luz controlada por dimmer, assim você pode ajustar a intensidade luminosa conforme a função a ser executada.

Getty Images
Em banheiros, prefira luminárias com efeito de luz direta imagem: Getty Images

A bancada

Se a bancada servir de apoio para fazer a maquiagem ou a barba, é preciso planejar também luminosidades específicas. Para esse tipo de iluminação de tarefa, evite colocar uma luz focal no teto a fim de iluminar a área, porque fachos emitidos de cima para baixo criam sombras no rosto e acabam apenas por clarear a parte superior da face.

Dessa forma, o mais recomendável é instalar um foco frontal porque ilumina o rosto por igual: funcionam bem a disposição ao redor do espelho (como em camarins) ou o uso de arandelas compridas, com tampo em acrílico (para diminuir o ofuscamento), nas laterais do espelho.

Outra saída é combinar uma iluminação projetada de cima para baixo, amarelada, com uma luz frontal branca, porque essa soma se aproxima da luminosidade natural. Mas lembre-se: use sempre lâmpadas com um bom IRC para que a cor da maquiagem se mantenha fiel.

Topo