Vídeos

Veja dicas de como comprar móveis pela internet sem ter dor de cabeça

Getty Images
Busque com familiares e conhecidos referências sobre as lojas virtuais de decoração imagem: Getty Images

Karine Serezuella

Do UOL, em São Paulo

Fazer compras de móveis e peças decorativas pela internet tem suas facilidades: você “visita” várias lojas, compara produtos e preços, aproveita as promoções e recebe o item em casa na maior comodidade. Parece tudo muito fácil e tentador, mas antes de sair aos cliques atrás daquele "objeto-desejo", fique atento às dicas dos especialistas consultados pelo UOL Casa e Decoração para repaginar seu lar sem dor de cabeça.

Vale comprar na web? Os sites de comércio eletrônico vendem uma enorme variedade de produtos de decoração para casa, entre eles, luminárias, tapetes, almofadas e mobiliário. A arquiteta Adriana Noya compra com frequência pela internet, mas conta que prefere adquirir móveis de marcenaria em lojas físicas. “No caso de um sofá, você precisa sentir o tecido, sentar e experimentar para verificar o conforto”, exemplifica.

Getty Images
Teste o sofá em uma loja física antes de comprá-lo via web e confira conforto e qualidade imagem: Getty Images
A arquiteta Denise Monteiro declara que compra de tudo nas lojas online de decoração, mas salienta que é preciso bastante cautela ao adquirir peças via web, em especial, para as que vão permanecer por anos na casa. Segundo Monteiro, comprar uma cadeira, por exemplo, em um e-commerce é um risco, porque o móvel pode não ser confortável como parece na tela.

Por isso, para quem pensa em investir em sofás, poltronas, cadeiras e colchões a dica é: procure (e experimente) os móveis em lojas físicas, defina os itens que mais lhe agradam e só então, com as referências dos produtos em mãos, faça uma busca na internet para comparar valores, condições de pagamento e de entrega para fechar o negócio.

Getty Images
Teste o sofá em uma loja física antes de comprá-lo via web e confira conforto e qualidade imagem: Getty Images

Getty Images
Sempre cheque se o móvel desejado cabe no ambiente imagem: Getty Images
Se previna contra transtornos! Na internet, assim como na "vida real" nem todas as lojas são idôneas, por isso busque sempre referências com familiares, amigos e conhecidos e pesquise sobre avaliações positivas e denúncias em redes sociais, sites de reclamações e órgãos de defesa do consumidor. O Procon-SP, por exemplo, disponibiliza uma lista de sites (que abrange lojas de móveis) que devem ser evitados pelo usuário.

Nunca faça compras por impulso seja no comércio eletrônico ou nas lojas físicas. Analise criteriosamente se o móvel ou o objeto combina com os demais elementos da decoração e cheque se a peça tem medidas compatíveis às do espaço disponível para acomodá-la. Também certifique-se de que o produto (montado ou na embalagem) passa com facilidade pela porta do elevador e pela entrada da residência.

A coordenadora institucional da Proteste - Associação Brasileira de Defesa do Consumidor, Maria Inês Dolci, alerta que as fotos no site podem não mostrar todos os detalhes do produto e é comum que haja distorção das cores pela tela do computador em relação à tonalidade real do objeto. Desta forma, além de atentar-se para as corretas dimensões, leia atentamente as especificações técnicas sobre cores, materiais e acabamentos, disponibilizadas pelo fornecedor. Se tiver dúvidas, entre em contato com a empresa antes de confirmar a compra.

Getty Images
Em compras pela web, você tem o direito de desistir do produto imagem: Getty Images
Ih, não gostei! E o que fazer se, após a entrega, o móvel  não é "tudo aquilo" ou a luminária ficou "deslocada"  na decoração? A assessora técnica do Procon-SP, Fátima Lemos, explica que o consumidor tem direito de se arrepender e solicitar a devolução do produto e o ressarcimento do valor pago.

De acordo com o artigo 49 do Código de Defesa do Consumidor, em compras realizadas pela internet ou telefone, o consumidor tem prazo de reflexão de sete dias corridos, a contar da data do recebimento ou assinatura do contrato, para sinalizar a desistência do produto.

Compras na web: veja as dicas gerais

  • Sites de comércio eletrônico seguros

    Os sites de lojas virtuais devem conter dados da empresa tais como razão social, CNPJ ou CPF do responsável, telefone de contato e endereço físico, assim como disponibilizar canais de comunicação com o consumidor (pelo site, por e-mail e por telefone). Antes de comprar, entre em contato pelos meios informados e avalie se o atendimento é satisfatório.

  • Antes de fechar o negócio

    Certifique-se de que entendeu bem as condições de pagamento, o valor do frete e o prazo para a entrega. Em São Paulo, a Lei Estadual 13.747/09 obriga os fornecedores de bens e serviços localizados no estado a fixarem data e turno para o recebimento do item. Confirme também se o produto é entregue montado, se a loja disponibiliza o serviço e se há custo ou se o trabalho fica a cargo do cliente.

  • Guarde todas as informações

    Dê um "print screen" da tela que mostra todas as informações e condições para a compra do produto. Salve ou imprima. Arquive também as trocas de e-mails com o vendedor online e os comprovantes de pagamento.

  • Garantia legal para bens duráveis

    Móveis e objetos de decoração são bens duráveis, por isso, na compra desses itens, o consumidor tem a garantia legal de até 90 dias para reclamar de defeitos no produto adquirido, mesmo que seja um problema constatado durante o uso. O direito de reclamação independe do certificado de garantia. Basta apresentar um documento que comprove a transação.

Fonte: Fonte: Procon-SP e Proteste - Associação Brasileira de Defesa do Consumidor

Topo