Casa e decoração

Misture tecnologia, cultura pop e itens "vintage" e monte uma casa hipster

Getty Images
Eclético: casas hipsters misturam antigo e moderno, tecnológico e rústico imagem: Getty Images

Juliana Nakamura

Colaboração para o UOL, de São Paulo

Hipsters são para lá de descolados, têm preferências marcantes e habilidade para misturar referências e criar composições originais. Influente, essa turma vive em casas cheias de personalidade e que estão longe de seguir a moda adotada pela maioria. Você se identificou com o estilo? Então, veja como misturar 10 elementos que costumam fazer parte da casa de um verdadeiro hipster.

Divulgação
imagem: Divulgação
Peças industriais - Autêntico e bem informado, o hipster gosta de desafiar convenções. Em um lar com este estilo é comum observar a presença de peças criadas para outras aplicações sendo usadas em contexto residencial, como luminárias e estantes de aço com pegada mais industrial. Na foto, o apê tem mesa de apoio estruturada a partir de barril comumente usado para o armazenamento de combustível e um ventilador "vintage". O projeto é do escritório DAD Arquitetura.

Getty Images
imagem: Getty Images
Itens personalizados-  Hipster que é hipster decora a casa com objetos, móveis e revestimentos com diferentes procedências e jamais compra peças coordenadas em uma mesma loja. Além disso, não abre mão dos acessórios que possam ser personalizados. Destacam-se, nesse sentido, os adesivos para portas e as paredes pintadas com tinta lousa, que permitem ao morador escrever ou desenhar o que lhe der na telha.



Marcelo Magnani/ Divulgação
imagem: Marcelo Magnani/ Divulgação
Quadros e fotografias – Os hipsters não costumam ser fãs da estética "clean", leve e sem adornos. Quadros, pôsteres e fotografias marcam os ambientes em um mix de molduras elaboradas. Os temas fogem ao básico e recaem sobre fotografias expressivas, cartazes de filmes ou publicidade "vintage", além de quadros com inspiração na Pop Art. Na foto, a sala do apê decorado pelo arquiteto Ricardo Abreu Borges, em São Paulo, decorada com exemplares surrealistas.


Divulgação
imagem: Divulgação
Objetos de design – O hipster também é um sujeito bem informado, que costuma apreciar arte e objetos com design elaborado. Por isso, ao menos uma cadeira "assinada" costuma marcar presença na casa. Peças criadas por "medalhões" como Mies van der Rohe ou Eero Saarinen, são boas opções, bem como mesas, estantes ou cadeiras com pés palito - comuns nos anos 1950. No projeto do escritório DAD Arquitetura, o destaque fica para a cadeira de balanço desenhada por Charles e Ray Eames.

Bruce Buck/ The New York Times
imagem: Bruce Buck/ The New York Times
Colecionáveis – As coleções são um meio recorrente de dar personalidade e autenticidade aos espaços. Para criar uma atmosfera adicional de antiquário, vale juntar quase tudo de câmeras fotográficas analógicas a instrumentos musicais, passando por brinquedos, skates antigos, molduras, latas de cerveja e bugigangas em geral. Na foto, cantinho de um loft em Nova York, que reúne antiguidades e molduras vazias dispostas sobre a parede de tijolos aparentes.


Trevor Tondro/The New York Times
imagem: Trevor Tondro/The New York Times
Parede estampada – Os papéis de parede também têm destaque em ambientes modernosos, desde que fujam da estampa floral tradicional e dos tons pastel. O hipster aprecia padrões marcantes, portanto, as estampas de impacto como as listras e os adamascados em preto e branco, geométricos ou ópticos com cores fortes ou seguindo uma paleta de cinzas são escolhas interessantes. Na foto, o zigue-zague conhecido com Chevron dá impacto à parede atrás da cabeceira.


Divulgação
imagem: Divulgação
Revestimentos neutros – Para pessoas que valorizam a vanguarda e a personalização, revestimentos neutros como concreto aparente, tijolo e madeira podem servir como excelentes bases para criações originais. Na foto, o projeto do arquiteto Diego Revollo tem piso e paredes revestidos por cimento queimado com aspecto de concreto aparente e um clima bem urbano.

Denilson Machado (MCA Estúdio)/ Divulgação
imagem: Denilson Machado (MCA Estúdio)/ Divulgação
Elementos geeks – E que tal um pouquinho de humor? Peças irreverentes e com certa dose de excentricidade são sempre bem-vindas. Em especial os adesivos e almofadas com estampas "geeks", fotos de ícones pop ou frases de efeito. O projeto do arquiteto Guilherme Torres, para um fã de games, incorporou os personagens do jogo "Space Invaders", do console Atari, na decoração da parede do estar.





Maira Acayaba/ Divulgação
imagem: Maira Acayaba/ Divulgação
Tecnologia e objetos vintage – Objetos antigos, mas elegantes, como vitrolas, relógios de parede, geladeiras colorida e máquinas de escrever costumam ter lugar de honra na casa de um hipster. Mas não se iluda: embora exiba todas essas antiguidades com orgulho, os integrantes dessa tribo são fãs de tecnologia e certamente utilizam os modelos mais modernos de notebooks e celulares. No apê da foto, os revestimentos e a louça antiga criam o clima do lavabo projetado pelos arquitetos do Superlimão.


Fran Parente/ Divulgação
imagem: Fran Parente/ Divulgação
Heranças de família – Na casa de um hipster cabe e todo e qualquer objeto capaz de contar uma história. Logo, é comum encontrarmos móveis herdados de família como penteadeiras, aparadores, baús e espelhos com molduras de madeira. Neste loft paulistano, por exemplo, dá para ver a harmonização de peças aparentemente contrastantes como o clássico e antigo aparador (à esq.) e a poltrona dos Irmãos Campana, composta de bichinhos de pelúcia. O projeto é do escritório FGMF.

Topo