Casa e decoração

Ter caixa d'água extra pode ajudar na época de seca; saiba como instalar

Juliana Nakamura

Colaboração para o UOL, de São Paulo

Os problemas de abastecimento de água que atingem muitas cidades brasileiras fizeram com que as pessoas se preocupassem ainda mais com o armazenamento desse insumo. Quem vive em casa e já possuía uma caixa d'água, passou a cogitar a instalação de um reservatório extra, capaz de garantir o acesso a esse líquido tão vital.

Mas instalar uma nova caixa sem saber se a estrutura do imóvel irá suportar tal carga extra pode acarretar problemas sérios e, em casos mais graves, culminar no desabamento da construção. "Muitos esquecem ou ignoram que esse tipo de acréscimo requer avaliação prévia de engenharia", alerta o engenheiro civil Flávio Figueiredo, especialista em avaliações e perícias e conselheiro do Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia (Ibape/ SP).

Ele lembra que os reservatórios, ainda que elaborados com materiais leves, pesam quando estão em uso. Por exemplo, uma caixa d'água de polietileno com capacidade para 500 litros, indicada para uma casa com até dois moradores, pesa cerca de 510 quilos quando cheia. O mesmo modelo, com capacidade para armazenar mil litros, gera uma sobrecarga de mais de uma tonelada sobre a estrutura onde está apoiada.

Como fazer com segurança?

A instalação do reservatório na laje superior da casa é a solução mais indicada devido à facilidade para a distribuição dos equipamentos, bem como para a economia de energia e eficiência na distribuição, já que a liberação da água à partir do ponto mais alto é mais eficaz (quanto à pressão) e dispensa o uso de bombeamento.

Caso esta seja a opção, antes de fazer qualquer serviço, consulte o projetista que fez os cálculos estruturais ou o engenheiro que executou a obra. Se você ou o proprietário (se a casa for alugada) não possuir o contato desses profissionais, acione um engenheiro especialista em patologias estruturais. Ele poderá analisar como a construção vai se comportar com o aumento da carga e a melhor forma de distribuir o peso e posicionar o volume. Tendo esta liberação, contrate um encanador (preferencialmente o que montou o sistema original), para saber quais cuidados precisarão ser tomados como aumento da pressurização, distribuição de canos e impermeabilização, destaca o engenheiro João Paulo Baggio.

Se a estrutura não tiver sido dimensionada para suportar tal aumento de peso é possível reforça-la ou instalar a caixa d'água no térreo e contar com o apoio das bombas de recalque para impulsionar a água. Cuidado, porém, para não apoiar o reservatório diretamente no solo: em vez disso, sustente-o sobre uma base de concreto ou madeira estável e resistente. E, em qualquer dos cenários, procure a orientação prévia de um engenheiro.

Dimensionamento correto

Antes de escolher e instalar uma caixa d'água, calcule o dimensionamento ideal, de acordo com a resolução NBR 5626 - Instalação Predial de Água Fria da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Nessa conta são levados em consideração as características da construção (residencial, comercial, etc.), o consumo médio estimado e se o abastecimento é contínuo ou possui intervalos.

Como referência, considera-se que morando em uma casa, uma pessoa consuma – em média - 150 litros de água por dia. Comparativamente, em um apartamento, onde a pressão da água é maior, o consumo individual sobe para, cerca de, 200 litros/ dia. O ideal é que cada família tenha água na caixa suficiente para dois dias de consumo: isso quer dizer que, para uma casa com cinco pessoas, o reservatório deve ter, no mínimo, 1.500 litros.

Instalação precisa

A escolha de locais inadequados para o reservatório de água é um dos erros mais comuns de instalação. Recomenda-se que a base para a caixa seja lisa, nivelada, isenta de sujeira ou materiais pontiagudos e é fundamental que a área seja maior que o fundo da caixa. O reservatório precisa estar em um local ventilado, com um espaço mínimo de 45 cm em torno de seu perímetro. Em nenhuma hipótese, instale-a sobre vigas, estrados, grades ou perfis metálicos, independentemente do material que a compõe e de sua capacidade volumétrica.

Para a furação da caixa - durante a instalação - utilize uma furadeira com serras “copo” e nunca execute furos utilizando brocas convencionais, chaves de fenda ou canivetes. Por fim, sempre siga à risca o procedimento indicado pelo fabricante em relação aos locais que devem ser furados, para evitar a perda antecipada da garantia do produto.

Fontes: João Paulo Baggio, gerente de engenharia da Construtora BaggioFlávio Figueiredo, especialista em avaliações e perícias, diretor do escritório Figueiredo & Associados e conselheiro do IBAPE/SP; Amanco e Tigre (fabricantes de caixas d' água).

Topo