Construção e reforma

Em tempos de crise, calcule com precisão o material para erguer uma parede

Getty Images

Juliana Nakamura*

Colaboração para o UOL, em São Paulo

A receita de uma parede geralmente leva tijolo e argamassa, temperados pela boa qualidade da mão de obra. Mas como calcular a quantidade ideal desses dois ingredientes básicos?

Tijolos ou blocos

Para saber o número de tijolos (ou blocos) necessários, o primeiro passo é calcular a área da parede ou muro que será erguido. Para uma superfície simples, multiplique a altura pelo comprimento. Mas se houver portas e janelas, desconte a área que elas irão ocupar.

Os blocos podem ser vendidos por milhar, centena ou unidade. Quanto maior o pacote, menor costuma ser o preço. Para saber qual o rendimento, informe-se com o fornecedor do material quantas peças serão utilizadas para preencher cada metro quadrado. Se quiser fazer a conta em casa, basta multiplicar a altura pelo comprimento de cada bloco, acrescentando 0,5 cm a cada uma destas duas medidas, por conta da argamassa de assentamento. Este número (que indica a parcela do espaço ocupada pelo bloco) será dado em centímetros quadrados. Faça a conversão para metros quadrados e aplique uma regra de três (veja o exemplo abaixo). Finalmente, multiplique a área da parede pela quantidade de tijolos.

 

Ao fazer este cálculo, considere sempre comprar 10% a mais de material, para o caso de quebras e descartes. Assim, se considerarmos nosso exemplo (blocos medindo 29 cm x 19 cm x 14 cm), em vez de 116, seria prudente adquirir 128 blocos para construir a parede.

O tipo importa

A quantidade de blocos ou tijolos também vai depender do tipo escolhido (cerâmico, de concreto etc.) e das dimensões das peças. Usamos como exemplo os blocos cerâmicos vazados (29 cm x 19 cm x 14 cm) comuns para a construção de paredes internas. Neste caso, serão necessárias 18 unidades para a construção de 1 m² de superfície (veja o cálculo acima). Mas, se a estrutura for externa, o recomendável é usar unidades com 19 cm de espessura. Um padrão bastante usual é o de blocos cerâmicos vazados nas dimensões 39 cm x 19 cm x 19 cm , neste caso, o número de peças por metro quadrado cai para 13.

E tem mais...

Para "colar" os tijolos, você também vai precisar de argamassa. O consumo desse material para o assentamento da alvenaria varia em função do tipo de tijolo ou bloco empregado, da experiência da mão de obra e da espessura da junta (geralmente de 1 cm).

Em média, para um metro quadrado de parede construída com blocos de 29 cm x 19 cm (comprimento x altura) e juntas medindo 1 cm de espessura, o consumo de argamassa fica entre 15 e 18 kg (não preparada). O rendimento, porém, depende diretamente do tipo de equipamento e o tempo para a mistura, bem como da quantidade de água adicionada. 

Para não errar, procure no site do fornecedor da argamassa que você pretende usar tabelas e calculadoras de orientação. Em geral, as argamassas para assentamento são encontradas em embalagens de 20 ou 30 quilos. Usando como base o nosso exemplo: para subir a parede com 6,44 m² gastaríamos mais ou menos seis sacos (cada um com 20 kg) de argamassa.

Uma dica para economizar: em vez de usar a colher de pedreiro convencional para dispor a massa, empregue uma bisnaga ou uma colher do tipo meia-cana. Por serem mais precisas, essas ferramentas minimizam o desperdício. Por fim, não se esqueça de que todo serviço tem alguma perda de material. Para argamassa, você pode considerar 5% como a margem de erro.

Fontes: Angela Ishibashi, arquiteta; C&C - Casa & Construção; José Cláudio Falchi, arquiteto, sócio do Falchi Arquitetura; Luís Nishi, arquiteto dos escritórios Laka Decora e JDVD; Marcos Biarari, arquiteto, sócio do escritório Biarari & Rodrigues.

*com Daiana Dalfito, da Redação.

Topo