Casa e decoração

Vendas de imóveis novos em SP caem 20,5% em novembro

São Paulo - As vendas de imóveis residenciais novos na cidade de São Paulo caíram 20,45% em novembro na comparação com o mesmo mês em 2010, somando 2.601 unidades, informou nesta terça-feira (17) o sindicato que representa o setor na capital paulista, Secovi-SP.

Em relação a outubro, houve alta de 29%, enquanto nos 11 meses até outubro o setor acumula queda de 20,8% ante 2010.

No penúltimo mês de 2011, a velocidade de vendas -medida pela relação de venda sobre oferta- ficou em 13,6%, acima dos 11,6% no mês anterior. Mas, no ano até novembro, o índice médio foi de 13,9%, bem abaixo dos 22,7% um ano antes.

Os imóveis com dois dormitórios responderam pela maior parcela do total comercializado em novembro: 53,3%, seguidos por aqueles com três dormitórios, com 28,7%.

Quanto a lançamentos, foram colocadas no mercado 4.222 unidades em novembro, aumento de 31,3% sobre outubro e alta de 6,34% ano a ano, segundo a Empresa Brasileira de Estudos do Patrimônio (Embraesp).

Entre janeiro e novembro, foram lançados 30.587 imóveis na capital paulista, crescimento anual de 1,3%.

A relativa estabilidade no ritmo de lançamentos comparada à queda na venda de imóveis novos no acumulado do ano foi apontada pelo economista-chefe do Secovi-SP como um comportamento para "repor parte da oferta tradicional da cidade, estimada em aproximadamente 20 mil unidades, com 16.511 imóveis em estoque no final de novembro", afirmou Celso Petrucci, em nota.

"Vale lembrar que o mercado imobiliário enfrentou uma situação preocupante de queda na oferta de imóveis novos, que atingiu o nível mínimo de 7,8 mil unidades ofertadas entre agosto e setembro de 2010", acrescentou.

Topo