Casa e decoração

Preços de moradias na China caem pelo 3º mês seguido

Pequim - Os preços de moradias novas na China caíram pelo terceiro mês seguido em dezembro e podem diminuir ainda mais, conforme Pequim mantém sua campanha de aperto apesar dos sinais de esfriamento que surgem no mercado imobiliário.

O preço médio de casas novas na China caiu 0,3 por cento em dezembro sobre o mês anterior, contra declínio de 0,2 por cento em novembro e outubro, de acordo com índice da Reuters baseado em dados divulgados nesta quarta-feira.

Na terça-feira, outros números mostraram que o crescimento anual no investimento imobiliário desacelerou em dezembro para o menor ritmo em um ano, enquanto a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) caiu para a menor taxa em dois anos e meio no quarto trimestre, fomentando expectativas no mercado por reduções no depósito compulsório dos bancos.

Porém, os analistas esperam que Pequim não desista de sua batalha contra a especulação imobiliária e se proteja de uma possível retomada na inflação de casas.

"Se o governo afrouxar as medidas de aperto imobiliário agora, os preços de casas irão se recuperar porque a demanda subjacente ainda é muito forte", disse Ge Haifeng, diretor de pesquisa da consultoria China Index Academy, afiliada com a Soufun, maior empresa de imóveis online da China.

"Até agora, o governo está mais preocupado com uma recuperação do que com a desaceleração no investimento imobiliário", disse ele.

Números recordes de casas não vendidas e o aumento da construção devem obrigar as empreiteiras a cortar ainda mais os preços nos próximos meses, segundo analistas.

Topo