Casa e decoração

Vendas de casas usadas nos EUA atinge máxima de 11 meses

Washington - As vendas de casas usadas nos Estados Unidos atingiram em dezembro o maior total em 11 meses e a oferta de propriedades no mercado foi a menor em quase sete anos, indicando uma nascente recuperação no setor imobiliário.

A Associação Nacional de Corretores dos EUA informou nesta sexta-feira que as vendas cresceram 5 por cento em relação ao mês anterior, para uma taxa anualizada de 4,61 milhões de unidades. Economistas ouvidos pela Reuters previam alta um pouco maior, para 4,65 milhões de unidades.

O volume de vendas de novembro foi revisado para baixo, de 4,42 milhões para 4,39 milhões.

Em dezembro, as vendas foram 3,6 por cento maiores na comparação com o mesmo mês do ano anterior. Um total de 4,26 milhões de casas foram vendidas em 2011, um avanço de 1,7 por cento sobre 2010.

"Um setor da economia que tem sido um grande peso sobre o crescimento começou a se estabilizar nos últimos meses e nós continuaremos a procurar impulso em 2012", disse o estrategista de câmbio da Tempus Consulting em Washington John Doyle.

Esperança de recuperação

O terceiro mês de alta nas vendas alimenta esperanças de que a recuperação vacilante do mercado imobiliário possa estar começando a tomar forma, mas o progresso será lento devido à quantidade de propriedades não vendidas, que pressionam os preços.

Mas o setor, responsável pela recessão entre 2007 e 2009, continua desafiado pelo excesso de oferta de moradias em meio a uma taxa de desemprego de 8,5 por cento. Além disso, o declínio dos preços deixou muitos norte-americanos com casas que valem menos do que suas hipotecas.

Mas há sinais de melhora: havia 2,38 milhões de casas não vendidas no mercado no mês passado, a menor quantidade desde março de 2005. Isso representou uma oferta de 6,2 meses no ritmo de vendas de dezembro, a menor desde abril de 2006, contra 7,2 meses em novembro.

O estoque de casas não vendidas, porém, tende mesmo a declinar no inverno dos EUA. Uma oferta de seis meses é considerada ideal e qualquer coisa acima disso indica declínios maiores nos preços de casas.

Em dezembro, o preço médio de venda de moradias caiu 2,5 por cento em relação ao ano anterior, para 164.500 dólares.

Topo