Casa e decoração

Crédito imobiliário deve crescer 30% em 2012

São Paulo - As concessões de crédito imobiliário com recursos da caderneta de poupança devem alcançar R$ 103,9 bilhões este ano, montante 30 % superior ao financiado em 2011, segundo estimativa divulgada nesta quinta-feira pela associação que representa o setor no país, Abecip.

A projeção tem como base um cenário de crescimento da massa salarial e manutenção do baixo nível de desemprego no país, combinado a estímulo ao crédito em geral e controle das taxas de juro.

"Talvez tenha um crescimento maior que 30%, de 35%... mas o cenário já é bem otimista", disse a jornalistas o presidente da Abecip, Octavio de Lazari Jr. "O cenário é muito favorável para crescimento do crédito imobiliário não só em 2012".

Nesta quinta-feira, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que a taxa de desemprego do país em dezembro caiu a 4,7% em dezembro ante 5,2% em novembro, o menor nível desde o início da série, em 2002.

A previsão para este ano, entretanto, considera um aumento dos recursos para financiamento imobiliário em menor ritmo que o visto em 2011, quando houve crescimento de 42%. "O ritmo de crescimento menor é extremamente saudável", acrescentou Lazari.

Os recursos concedidos pelo Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) para financiamento imobiliário alcançaram recorde em 2011, de R$ 79,9 bilhões, mas ficaram abaixo da meta estimada pela Abecip, de R$ 85 bilhões para o ano passado.

Segundo o presidente da entidade, fatores como o atraso em entregas de empreendimentos, decorrente da escassez de mão de obra na construção civil, por exemplo, contribuíram para o resultado abaixo do esperado.

"A estimativa era otimista, mas [o resultado] ficou muito perto [da meta]. Esse crescimento foi sadio para o mercado", afirmou Lazari.

Crescimento de 17%

Em todo 2011, foram financiados 493 mil imóveis pelo sistema, número 17% maior na comparação anual. Somente em dezembro, foram financiados 49,6 mil imóveis, o que representou um recorde mensal.

Se considerados os recursos provenientes do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), o montante contratado em 2011 totalizou R$ 114,1 bilhões, avanço de 36% sobre o ano anterior. Em termos de unidades, também considerando aquelas adquiridas via FGTS, foram financiados 1.043 imóveis, 20% a mais que em 2010.

Do total concedido em todo o ano passado com recursos da poupança, 65% foram destinados a imóveis usados. A Abecip informou ainda que o valor financiado foi de, em média, 63% do preço dos imóveis.

Também de acordo com a entidade, em 2011 o nível de inadimplência em operações de crédito imobiliário foi de 2%, estável em relação ao ano anterior, considerando contratos com mais de três prestações em atraso.

Poupança

Segundo a Abecip, o saldo das cadernetas de poupança no SBPE cresceu 10% (ou mais de R$ 30 bilhões) em 2011 sobre o ano anterior, alcançando R$ 330,6 bilhões.

Em dezembro apenas, os depósitos superaram os saques em mais de R$ 1,2 bilhão, sendo que, no ano, a captação líquida somou R$ 9,4 bilhões.

Topo