Apartamentos

Apê de 43 m² ganha amplitude ao integrar espaços e preservar piso original

Daiana Dalfito

Do UOL, em São Paulo

Morar sozinho é um dos passos mais significativos da vida de alguém. Melhor ainda se você deixa a casa dos seus pais para montar um apê “próprio” e com a decoração que traduz sua personalidade. O decorador Marcel Steiner teve o prazer de ajudar um jornalista recém-saído da casa materna a montar o seu canto, em São Paulo, no limite entre dois bairros da zona oeste da cidade: Perdizes e Sumaré.

O apartamento de apenas 43 m² ganhou personalidade e amplitude sem perder as características modernistas que permeiam seus quatro cômodos independentes ou os detalhes “afetivos” que o transformam em um lugar ainda mais especial. “O principal atrativo do imóvel era o piso de taco com paginação em peroba rosa e ipê, que mantivemos”, explica o designer de interiores.

Antiga morada da avó do atual proprietário, o apartamento sofreu uma alteração estrutural que eliminou a parede entre a cozinha e a sala. O taco foi levado até a cozinha –antes de ladrilhos vermelhos- o que ajudou a expandir o ambiente. “Queríamos dar continuidade ao espaço. O processo foi trabalhoso, porque tivemos que achar tacos nos mesmos tons dos originais”, conta Steiner.

  • Fernanda Petelinkar/ Divulgação

    Detalhe da máquina de escrever antiga que compõe a decoração do living do Apê 43, em São Paulo

A decoração concreta

Da década de 1960, o apartamento reservava alguns “dentes” estruturais originalmente de concreto e que estavam escondidos. O projeto “descascou” vigas e pilares e deixou o material aparente, além de criar um diálogo com as novas bancadas na cozinha, banheiro e sala (onde também funciona como banco) construídas rusticamente.

Para acompanhar o acinzentado do concreto, quarto, cozinha e banheiro ganharam paredes escuras.  “Optou-se por esmalte preto fosco na cozinha – que se alinha à marcenaria – e cinza chumbo no banheiro. Não é preciso ter medo de usar cores escuras. O preto, por exemplo, deixa os ambientes aconchegantes”, esclarece o designer de interiores.

Na decoração, as bases preta, branca e cinza abrem espaço para pontos de cor, como o criado-mudo verde do quarto ou a cadeira vermelha da sala. Nas paredes e sobre os móveis, pôsteres de filmes cult e elementos pop, como as miniaturas dos Beatles, a Kombi bicolor ou a plaquinha de uma propaganda antiga de refrigerante. Todos pequenos reflexos de personalidade impressos em detalhes cuidadosos.

Ficha técnica

Apartamento 43, São Paulo (SP)

Projeto de Marcel Steiner

Detalhes do projeto
  • Área Construída 43 m²
  • Início do Projeto setembro/2011
  • Conclusão da Obra dezembro/2011
  • Projeto Marcel Steiner
  • Projeto de Decoração Marcel Steiner
Topo