Apartamentos

Apê ganha personalidade com marcenaria inteligente e banheiro vermelho

Giovanny Gerolla

Do UOL, em São Paulo

O apartamento Jardins com 27 metros quadrados era originalmente um estúdio, com dormitório, sala e cozinha integrados. “Derrubamos poucas paredes e demos novo posicionamento ao banheiro. Aumentamos um pouco a cozinha, para encaixar uma geladeira grande e manter a ideia de espaço multiuso, com funções integradas”, explica o arquiteto Ricardo Abreu Borges.

Como o morador trabalha em casa, era importante ter na sala uma bancada multifuncional que servisse como mesa de jantar, apoio para TV e posto de trabalho. A marcenaria que tem como ponto central essa mesa multiuso, também faz a integração dos ambientes – cozinha e sala de estar -, em módulos que formam jogos de volumes com nichos voltados para a cozinha (com prateleiras e espaço para eletrodomésticos, copos e garrafas) e armários que se estendem desde a área de cocção até o apoio para TV.

Na parede que separa o banheiro do restante da casa, foram aproveitadas todas as reentrâncias. Tudo o que era passível de ser embutido, foi: instalações de TV a cabo, internet, som, DVD, além dos sistemas de áudio e de luz, que passam por sancas de gesso.

Na sala, a base cinza que reveste todo o loft: na marcenaria em MDF laqueado, nas cortinas e sofá em veludo, na pintura de parede que imita o cimento queimado e no piso de PVC. O contraponto ao cinza é feito pelo tom alaranjado de uma luminária “neon” instalada junto à porta de entrada e desenhada pelo proprietário do imóvel.

Estrutura de flat

Para dar privacidade ao dormitório quando algum visitante ocupar o sofá da sala, foi desenvolvido um sistema de trilhos em L para que uma volumosa cortina “blackout” de veludo pudesse correr. O tecido também protege a área social da entrada de luz natural, quando desejado. “A cortina esconde uma varanda, num canto de fachada. Atrás dela está uma janela antiga e uma porta-balcão que dão acesso ao micro-terraço”, explica o arquiteto.

Graças à estrutura de flat do condomínio (com lavanderia e serviço de quarto), não foi necessário pensar em instalações para máquina de levar e secar e armários para equipamentos e produtos de limpeza. Encaixar uma área de serviço no layout do pequeno apartamento não teria sido fácil, ou mesmo, possível. “Não tivemos de mexer nem nas prumadas. Refizemos, no entanto, as instalações hidráulicas locais, uma vez que mudamos a pia da cozinha de posição”, acrescenta Abreu Borges.

Pequeno e cheio de personalidade

Para não interferir no apartamento de baixo, o vaso sanitário teve de ser mantido em sua posição original e todo o banheiro foi redistribuído em função das saídas de esgoto (vaso e ralos). O revestimento do cômodo, com um ousado porcelanato vermelho sangue, inclui pastilhas brancas para criar um contraste.

Neste diminuto ambiente, a marcenaria também se faz presente. Aqui, porém , ela é apenas um dos curingas, ao servir de roupeiro e oferecer prateleiras para toalhas de banho e produtos de higiene pessoal.  O truque maior está no revestimento de seu fechamento, bem como em algumas paredes: um jogo de espelhos aumenta estrategicamente o espaço muito reduzido.

Por definição mínimo e compacto, o apê teve como o resultado de sua reforma a organização precisa que o fez mais funcional. 

Ficha técnica

Apartamento Jardins, São Paulo (SP)

Projeto de Ricardo Abreu Borges

Detalhes do projeto
  • Área Construída 27 m²
  • Início do Projeto julho de 2013
  • Conclusão da Obra novembro de 2013
  • Projeto Ricardo Abreu Borges
  • Colaboradores Camila Corrêa e Andréia Lee
  • Projeto de Arquitetura Ricardo Abreu Borges
  • Projeto Luminotécnico AB Arquitetos
Topo