Casas

Casa-cubo com 190 m² utiliza formas simples e cores neutras na decoração

Lady Valporto Leal

Do UOL, em São Paulo

Em meio a tantos predicados, este projeto da arquiteta Nora Queiroz para sua própria morada possui um em especial: o da síntese. De um modo de vida, de uma arquitetura, de uma etapa, de um caminho. “A casa traduz um momento pessoal, de simplificar o que é possível”, diz a proprietária da Casa do Moinho, assim chamada por estar situada no Condomínio Reserva do Moinho, na Granja Viana, em São Paulo.

Ao revelar seu interesse pela síntese, a arquiteta também assume sua admiração por um mestre da arquitetura contemporânea, o português Alvaro Siza, cuja obra é marcada pela pureza das formas e o emprego sistemático do branco.

A casa de Nora Queiroz, assim como os projetos de Siza, exprime um sentimento que reúne a abstração e a pureza. Trata-se de um cubo com 190 m² de área construída, medindo 11 m de largura nas fachadas frontal e posterior e outros nove metros nas laterais. Com apenas alguns rasgos (esbeltas aberturas verticais conjugadas a outras horizontais), a construção capta a luz para os seus interiores voltados para o oeste, de modo a permitir a visão do espetacular pôr-do-sol da região.

O terreno com 500 m² foi escolhido a dedo: está situado em uma esquina, em e um declive de sete metros. Ha apenas um vizinho - em um dos lados -, enquanto o outro é tomado por uma mata permanente. “Na verdade, eu queria aquele pôr-do-sol dourado avermelhado dentro da minha casa diariamente”, conta a arquiteta.

Veja fotos da casa em
balanço em Minas Gerais:

  • Leonardo Finotti/ UOL

Tudo foi conveniente para Nora de Queiroz. Até mesmo o declive de sete metros, que possibilitou o deslocamento da implantação convencional, ao nível da rua, para o meio do terreno quase dois metros abaixo. “Fiz um caminho interessante, com degraus de pedra entremeados por vegetação e um muro de proteção ao redor da casa”, explica.

Céu e mato

Outro desejo da arquiteta era ter uma casa-terraço. Então, ela prolongou os pisos das salas de estar e de jantar formando terraços laterais. “A integração com a natureza é completa”, diz Queiroz. O térreo é ocupado pelas áreas sociais e de trabalho: living, escritório e cozinha. Uma escada de concreto acessa o pavimento superior que abriga a suíte da moradora, os dois dormitórios dos filhos e um banheiro.

Internamente, a distribuição racional do espaço fica evidente a partir do living com pé-direito duplo que abriga o mezanino e, no térreo, ambientes integrados e repletos de luz natural. O décor absolutamente simples só abriu exceção para o necessário, como sofá, poltronas e mesa de jantar.

Por sua vez, o sistema construtivo de alvenaria estrutural de blocos de concreto favoreceu a rapidez da construção – a casa ficou pronta em seis meses e, hoje, o cubo branco causa impacto aos visitantes e traz qualidade de vida aos moradores.

Ficha técnica

Casa do Moinho, Granja Viana, São Paulo (SP)

Projeto de Nora de Queiroz

Detalhes do projeto
  • Área do Terreno 500 m²
  • Área Construída 190 m²
  • Início do Projeto 2011
  • Conclusão da Obra 2012
  • Projeto Nora de Queiroz
  • Colaboradores Daniela Saavedra
  • Projeto de Paisagismo Flora & Arte - Paulo Cavalcanti
  • Projeto Estrutural - Concreto Ábacus Consultoria e Projetos estruturais ? Walter Arthur Nogueira
  • Construção Neri & Vidal Arquitetura
  • Gerenciamento da Obra Marta Neri
  • Projeto de Instalações Elétricas Enconcil Engenharia
Topo