Projetos

Casa em Y foi criada para apreciar paisagem de vila no litoral português

Giovanny Gerolla

Do UOL, em São Paulo

Arelho é uma aldeia de pescadores nas proximidades da Lagoa de Óbidos - a maior da costa portuguesa - onde as tradições e folclores podem parecer avessos à arquitetura moderna. No lugarejo, porém, está a Casa Y, projeto de Jorge Sousa Santos, que pontua com arrojo a paisagem litorânea, levemente ondulada e aberta, e agrupa algumas características das construções alenjetanas, como o branco "caiado" e a implantação maciça com paredes espessas.

Assim, por estar inserida num espaço cuja história remonta ao século 12, era desejável que a residência buscasse toda a beleza cultural e natural do povoado. O desenho da casa, então, "acabou orientado para que ela se tornasse um observatório. Um aparelho cujo sistema de funcionamento permite ao usuário apreciar o entorno, sem que o entorno tenha acesso a ele”, afirma o arquiteto.

Jorge Sousa Santos refere-se ao conjunto de vãos que se distribuem ao longo das fachadas do corpo construtivo em forma de Y, divididas em três alças principais concentrando funções de uso distintas (social, íntima e serviços), a partir de um programa bem delineado e meticuloso. Tais aberturas (portas e janelas) geram uma maior ou menor integração dos ambientes com o meio externo.  

No projeto, o uso do espaço interno é o balizador e o ponto chave para o desenvolvimento dos jogos de luz e sombra criados pelas portas de correr - em vidro ou em madeira -, janelas, recortes e recuos que expressam uma arquitetura realista e, ao mesmo tempo, fantástica, em detrimento da simplicidade de sua volumetria e dos materiais empregados (como o concreto e o pinho).

Ponto médio

“A ideia da paisagem enquanto imagem e a análise de seu impacto no quotidiano doméstico foram os fundamentos do processo criativo”, explica Sousa Santos. Para o arquiteto, a possibilidade de observar o mundo do centro da Casa Y é como ter em mãos uma máquina fotográfica, capaz de captar imagens de todo o horizonte, num eixo de 180°.

  • Getty Images

    Paisagem da foz de Arelho, na lagoa de Óbidos, Portugal. O povoado tem origens no séc. 12

No espaço de intersecção entre as alças está o coração da Casa Y, com ampla sala de estar. Na ponta que se volta para o pôr do sol, um declive do terreno permitiu descer em um pavimento o nível da biblioteca que ganhou pé direito duplo, com mezanino para o acesso às prateleiras de livros mais altas.  

Os dormitórios têm portas-balcão gigantes, voltadas para o mar, que oferecem o deslumbre da paisagem. Sua orientação norte pediu tratamento especial, com folhas de correr em pinho, que atuam como venezianas para sombrear e refrescar.

A varanda que antecede a área social da casa (estares, TV, jantar e cozinha), tem linha curva côncava voltada para a piscina. Sua extensão é transparente, em vidro, e deixa a luz entrar com força, ao passo que reserva certa privacidade aos interiores, em uma espécie de acolhimento protetor. 

Ficha técnica

Casa Y, Arelho, Óbidos, Portugal

Projeto de Jorge Sousa Santos

Detalhes do projeto
  • Início do Projeto 2003
  • Conclusão da Obra 2005
  • Projeto Jorge Sousa Santos
  • Projeto de Arquitetura Jorge Sousa Santos
Topo