Casa e decoração

Casa encravada entre prédios preserva privacidade com jardins e recortes

Ledy Valporto Leal

Colaboração para o UOL, de São Paulo

O adensamento imobiliário em São Paulo (SP) dificulta a execução de projetos de residências unifamiliares em meio a tantos edifícios altos. E este foi o desafio enfrentado pelo escritório CR2 Arquitetura ao projetar a casa Jardins.

Ali, com a construção encaixadinha entre espigões, era preciso resguardar ao máximo a privacidade dos moradores, mas também assegurar boa insolação e ventilação. “Os futuros moradores queriam um oásis urbano”, conta a arquiteta Clara Reynaldo, referindo-se ao pedido do casal de meia idade que iria viver na morada.

Bem dividida

No terreno plano, estreito e profundo (10 m x 38 m), onde a legislação permitia encostar a edificação junto às divisas, foi desenhada uma grande caixa retangular de concreto para aproveitar ao máximo a insolação e proteger a face recuada das vistas laterais. Essa caixa recebeu recortes, que criaram áreas sombreadas no térreo e vazios que foram ocupados por jardins.

No rés do chão, a casa é formada por dois blocos dispostos nas extremidades: na frente, fica o hall de entrada e o lavabo e, nos fundos, a cozinha e as dependências de serviço. Entre eles está o living, além da escada, sob a proteção de um pé-direito duplo e das portas de correr em caixilhos de alumínio. Tais portas, mesmo nos dias de chuva, podem permanecer abertas, dada a presença, no piso superior, da floreira com um metro de largura, que faz as vezes de marquise.

O espaço para abrigo de carros é separado do jardim pela parede composta de elementos vazados (cobogós) pintados na cor amarela e o corredor que dá acesso à parte social foi pavimentado com granilite – mesmo material do piso da sala –, para que se integrasse de forma plena com o interior.

O pavimento superior é ocupado por duas suítes na parte frontal da casa e pela suíte máster no fundo, passando por uma saleta aberta para uma varanda com pergolado de madeira e fechada com vidro.

Densos jardins

A residência com 250 m² de área construída emprega vigas invertidas, de modo que as lajes ficam livres de obstáculos para quem as vê do térreo. Esse recurso favoreceu a passagem de toda a tubulação do segundo pavimento (ar-condicionado, hidráulica e elétrica) pelo entrepiso.

De qualquer canto da casa Jardins visualiza-se uma área verde, graças à altura do estar (seis metros). São os jardins densos e contemplativos, executados pelo paisagista Rodrigo Oliveira: uma cortina verde que ajuda a assegurar a desejada privacidade da residência. “A junção das formas orgânicas dos jardins em contraste com a dureza do concreto é um dos pontos fortes da casa”, conclui Clara Reynaldo.

Ficha técnica

Casa Jardins, São Paulo (SP)

Projeto de CR2 Arquitetura

Detalhes do projeto
  • Área do Terreno 380 m²
  • Área Construída 250 m²
  • Início do Projeto 2012
  • Conclusão da Obra 2013
  • Projeto CR2 Arquitetura
  • Equipe Cecilia Reichstul e Clara Reynaldo
  • Projeto de Arquitetura Cecilia Reichstul e Clara Reynaldo
  • Projeto de Paisagismo Rodrigo Oliveira
  • Projeto Estrutural - Concreto Benedicts Engenharia
  • Construção Foz Engenharia
  • Projeto de Instalações Elétricas Engeplot
  • Projeto Luminotécnico CR2 Arquitetura
Topo