Casas

Casa premiada se baseia na beleza bruta e na simplicidade dos espaços

Ledy Valporto Leal

Do UOL, em São Paulo

A denominação da Casa Maracanã deve-se ao nome da rua, localizada na Lapa, em São Paulo (SP). Mas bem que a construção poderia chamar-se “estrutura de morar”, segundo o proprietário e arquiteto Danilo Terra, do escritório Terra e Tuma, que assina o projeto arquitetônico, ganhador do prêmio Asbea (Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura) em 2012.

Sem qualquer “acabamento”, a casa emprega uma sustentação constituída de paredes portantes (que apoiam a construção) de blocos de concreto e laje maciça com 22 cm de espessura, vencendo vão de nove metros. “Optamos por investir na estrutura”, diz Terra, que ali mora com a família - esposa e dois filhos pequenos. “A gente nem percebe que não há pintura nas paredes ou revestimento no piso”, afirma.

Com 185 m² construídos num terreno trapezoidal, medindo nove metros de frente e outros 15 m e 17 m junto às divisas laterais, a casa atende a um programa simples: são três pavimentos, distribuídos de acordo com as necessidades da família e os desafios impostos por um desnível de três metros.

Era uma casa... muito bem pensada

Assim, o pavimento inferior abriga os espaços sociais – estar, jantar, escritório e pequeno banheiro, além de cozinha e lavanderia. Um pé-direito de 5,15 m nesta área possibilitou a instalação de um mezanino no nível da calçada, onde estão a garagem e a entrada da casa. O andar superior, por sua vez, acomoda três dormitórios e um banheiro. “Preferimos que um único banheiro atendesse os quartos, reduzindo a mão-de-obra com limpeza”, esclarece o profissional.

Nada excede na Casa Maracanã. Há apenas o essencial. Ainda assim, os arquitetos afirmam não se tratar da liça de princípios relacionados a alguma escola, como a paulista, por exemplo. “Não temos a preocupação em identificar estilos ou escolas, como o brutalismo, Villanova Artigas ou Paulo Mendes da Rocha. O importante é que o espaço seja um suporte das situações”, explica Danilo Terra.

E a flexibilidade, principalmente dos ambientes sociais, foi busca incessante no projeto. Como na área social, onde o espaço permite que tudo aconteça: festas infantis e de adultos, reuniões de muitos ou poucos amigos e familiares, momentos mais íntimos etc.. Isso é possível principalmente pela (real) integração interior/exterior que possibilita a configuração de jardins nos fundos e na frente da casa, a presença de muitas plantas e a generosa entrada de luz natural. Os fechamentos se dão com grandes caixilhos envidraçados, dotando os ambientes da máxima transparência.

A fachada segue o mesmo conceito espartano dos espaços internos, exceção apenas para a empena solta suportada por tirantes de aço que recebeu painel de azulejos com desenho do artista mineiro Alexandre Mancini. Em preto e branco com pontos vermelhos, o trabalho representa uma retomada dos belíssimos painéis criados por Athos Bulcão para os edifícios de Brasília.

Ficha técnica

Casa Maracanã, Lapa, São Paulo (SP)

Projeto de Terra e Tuma Arquitetos Associados

Detalhes do projeto
  • Área do Terreno 140 m²
  • Área Construída 185 m²
  • Início do Projeto 2008
  • Conclusão da Obra 2009
  • Projeto Terra e Tuma Arquitetos Associados
  • Equipe Danilo Terra, Pedro Tuma e Juliana Assali
  • Projeto de Arquitetura Danilo Terra, Pedro Tuma e Juliana Assali
  • Projeto de Paisagismo Gabriella Ornaghi Arquitetura da Paisagem
  • Projeto Estrutural - Concreto AVS
  • Construção RKF
  • Projeto de Instalações Elétricas Minuano Engenharia
Topo