Projetos

Coleção de papéis de parede foi base para decoração de hotel com jeito de casa

Uma coleção de papéis de parede deu origem ao Home, um hotel boutique, como são chamadas as charmosas hospedagens que oferecem mais do que os serviços de um hotel comum. Localizado na área conhecida como Hollywood do agitado bairro de Palermo, onde há dezenas de lojas de decoração cheias de personalidade e ateliês de artistas, o Home tem uma peculiaridade encantadora: cada quarto tem um papel de parede diferente, usado como ponto de partida do design de interiores.

Uma antiga fábrica de móveis foi demolida para dar lugar ao prédio de dois mil metros quadrados projetado pelo arquiteto Rodrigo Cunill, com design de interiores de Tom Rixton. A construção, inaugurada em 2005, abriga 14 quartos, duas suítes especiais e dois lofts -esses últimos reservados para estadias longas, pois não deixam nada a desejar a uma confortável casa. Em 2007 o hotel ganhou o prêmio de “Best new hotel”, da prestigiosa revista britânica especializada em design, moda e viagem “Wallpaper”.

Colecionadores, Patrícia O’Shea e Tom Rixtom, os proprietários do Home, não tinham em mente construir um hotel quando começaram a reunir papeis de parede. Mas, ao tomar a decisão de abrir o Home, o casal achou que seria uma boa ideia utilizar a coleção na decoração dos quartos. Eles também queriam oferecer aos hóspedes um ambiente intimista, porém ventilado e luminoso, com aberturas que levassem o verde e o sol para dentro das suítes e demais dependências do hotel.

Materiais simples, design sofisticado

Para conseguir esse resultado, o arquiteto usou materiais como o cimento queimado, o vidro e a madeira. O desenho do jardim de 300 m² foi feito pela paisagista Chunchuna Villafate. O caprichado projeto paisagístico, além de rodear a piscina, permeia as suítes especiais, sobe pelas paredes do prédio e forma jardins verticais, que conferem privacidade e frescor às suítes com terraço.

O mobiliário do hotel mistura diferentes estilos e períodos. Há cadeiras e sofás de design escandinavo dos anos 1950, peças atuais construídas com watambu (uma madeira nativa argentina), tapetes franceses de lã vintage, móveis antigos restaurados e peças consagradas do design internacional, assinadas por Eero Aarnio, Eero Saarinen e Robin Day.

Bela vista

Todos os quartos do hotel têm grandes áreas envidraçadas, sempre com vista para o verde: ou o jardim do hotel, ou a rua arborizada onde o prédio está localizado. A suíte mais cobiçada é a chamada “Garden”, com piscina e jardim particulares. É dividida em dois pavimentos e, no segundo, conta com uma jacuzzi ao ar livre, porém, totalmente isolada por uma parede verde.

Nada é pasteurizado no Home. A sensação ao entrar em um de seus quartos é bem diferente da de estar um hotel comum, daquelas redes hoteleiras. Os objetos decorativos e vasos de flores não são colocados apenas para as fotos de divulgação. Cada canto traz pequenos detalhes, que fazem com que os hóspedes sintam-se em casa. Ou, mais provavelmente, na casa em que gostariam de morar. (Rafael Martins, colaboração para o UOL)

Serviço:
Endreço
: Calle Honduras, 5860 - Palermo Hollywood
Buenos Aires, Argentina
Telefone: 54 (11) 4778-1008
E-mail: info@homebuenosaires.com
Site: www.homebuenosaires.com
Preços: variam entre US$ 130,00 (valor da diária da suíte standard
hoje) e US$ 450,00 (diária da "Garden Suite" na alta temporada). As
diárias dos lofts custam entre US$ 335,00 e US$ 355,00. Em qualquer
das opções serão ainda adicionados 21% de impostos

Ficha técnica

Home Hotel, Buenos Aires

Projeto de Rodrigo Cunill e Tom Rixton

Detalhes do projeto
  • Área Construída 2.000 m²
  • Início do Projeto 2003
  • Conclusão da Obra 2005
  • Projeto Rodrigo Cunill e Tom Rixton
  • Equipe Juana Grichener
  • Projeto de Arquitetura Rodrigo Cunill
  • Projeto de Paisagismo Chunchuna Villafate
  • Projeto Luminotécnico Rodrigo Cunill
Topo