Projetos

Com 850 m², casa tem estrutura em balanço sobre terreno em declive

Karine Serezuella

Do UOL, em São Paulo

Em Itu (SP), sobre um terreno de 1.900 m², com desnível natural de 11 metros, a Casa PV,  assinada pelo arquiteto Sérgio Sampaio, prioriza amplas áreas sociais e a vista frontal que dá para um pequeno lago. Os 850 m² de área construída são parcialmente estruturados em balanço, e pontualmente apoiados por perfis metálicos, o que suaviza o aspecto monumental dos volumes  e revela a pretensa leveza da arquitetura.

Sobre o pavimento térreo, no lugar de vigas e pilares, o arquiteto optou por perfis metálicos para  a sustentação do andar superior. Sampaio justifica a estrutura delgada, em balanço, como uma saída monetária e esteticamente eficaz, pois a estrutura horizontalizada mais simples e menos custosa [devido ao menor volume de concreto e ferragem], cria um efeito "flutuante":  “De baixo para cima, não se vê os pontos de apoio”, conta.

Um lugar para festejar

Os proprietários - um casal paulistano, sem filhos - desejavam ter um imóvel para aproveitar os finais de semana no interior e receber amigos e familiares em ocasiões festivas. “A ideia era construir uma casa grande, que acomodasse cerca de 20 pessoas com conformo, mas que ao mesmo tempo, fosse aconchegante”, revela o arquiteto.

A partir dessa premissa, a Casa PV foi dividida em três grandes blocos: o piso inferior, com as áreas de serviço; o térreo, onde estão os ambientes de lazer e o pavimento superior, que abriga os espaços íntimos (quatro suítes, sendo uma a do casal, e o escritório).

Vedete do conjunto e intencionalmente convidativa, a área social foi equipada com portas corrediças de vidro e recebeu piso de mármore travertino, da piscina à cozinha. Tal ligação visual propriamente dita, através das aberturas, ou sutilmente induzida pela continuidade do revestimento é um indício claro do foco unificador da arquitetura. 

Casa brota de encosta rochosa apoiada em paredes de granito

  • Leonardo Finotti/ UOL

Lago, piscina e espelho d’água

O terreno em declive, além de propiciar uma arquitetura menos óbvia, ofereceu a possibilidade do pleno aproveitamento da paisagem natural. Da piscina da casa, desenhada em tom esverdeado e com borda infinita, é possível avistar o lago  e os jardins do condomínio. “É como se a piscina se confundisse com o lago”, observa Sampaio.

Ainda no pavimento térreo, há um espelho d’água. O elemento posicionado logo acima da garagem - que fica no piso inferior -, serve à estética, mas não só a ela, pois está conectado a um sistema de captação de água da chuva, a ser reutilizada nos vasos sanitários e na irrigação das áreas verdes.

Outro recurso sustentável é o jardim elevado disposto sobre a laje de cobertura dos ambientes sociais, que funciona como isolante térmico e acústico para os quartos. Para amenizar a temperatura no térreo, porém, o arquiteto recorreu à ventilação cruzada, utilizando-se de portas de correr com generosas aberturas nos extremos da edificação.

Ficha técnica

Casa PV, Itu (SP)

Projeto de Sergio Sampaio Arquitetura + Planejamento

Detalhes do projeto
  • Área do Terreno 1.900 m²
  • Área Construída 850 m²
  • Início do Projeto 2010
  • Conclusão da Obra 2012
  • Projeto Sergio Sampaio
  • Equipe Rodrigo Lima e Patrícia Zeppini
  • Projeto de Arquitetura Sergio Sampaio Arquitetura + Planejamento
  • Projeto de Decoração Rossana Cerello
  • Projeto de Paisagismo Gil Fialho e Sérgio Sampaio
  • Projeto Estrutural - Concreto Ycon Engenharia
  • Gerenciamento da Obra Sergio Sampaio Arquitetura + Planejamento
  • Projeto de Instalações Elétricas Paulo Frias
  • Projeto Luminotécnico Carmen Salaroli
Topo