Projetos

Edifício reflete novas formas de morar na metrópole

Erguido na rua Aimberê, no bairro de Sumaré, na zona oeste de São Paulo, este edifício de apenas nove pavimentos, com amplo recuo ajardinado junto à rua, tem sua volumetria inserida delicadamente na quadra. O recuo funciona como respiro, tanto para o prédio quanto para a via pública, e configura uma entrada marcante, com planos inclinados que conformam o jardim e a rampa que leva ao hall do prédio, sobre o acesso da garagem.

A fachada principal, simples e contemporânea, destaca o edifício do entorno de construções convencionais, por suas grandes aberturas assimétricas. Na face nordeste do prédio, vazios constituídos por varandas extensas e fendas que fragmentam o volume no sentido do comprimento, levam luz ao interior.

O edifício resulta do encaixe harmonioso e interessante de suas 12 unidades de apartamentos com morfologias próprias, e dos vazios, projetados para organizar o conjunto.

O caráter do traçado contemporâneo do escritório Andrade Morettin, autor do projeto, é mais marcante na concepção interna das unidades de apartamentos. Segundo os arquitetos, a intenção, desde o início, foi desenvolver espaços totalmente flexíveis, capazes de acompanhar as rápidas mudanças que se verificam atualmente nos modos de vida dos moradores dos grandes centros urbanos.

Assim, o interior das unidades pode ser configurado com grande liberdade de acordo com a necessidade de cada morador. Cozinhas e banheiros podem ser mudados de lugar, e os ambientes podem ficar integrados ou divididos em espaços específicos.
Além da flexibilidade, as unidades apresentam grande variedade tipológica e de medidas. Há apartamentos que se abrem para o jardim do térreo, outros com pé-direito duplo, e ainda alguns que têm como cobertura o solário. As medidas dessas unidades variam de 95 m² a 215 m².

O projeto inova, ainda, ao excluir espaços de uso comum ou de atividades coletivas, como salão de festas e área para fitness, as chamadas "comodidades". Segundo os arquitetos, por estar localizado em um bairro bem servido de equipamentos urbanos, o edifício prescinde desses espaços. "O espaço coletivo é a própria cidade, suas praças, seus eventos", afirmam. (Éride Moura, colaboração para o UOL)

Ficha técnica

Edifício Aimberê, São Paulo (SP)

Projeto de Andrade Morettin Arquitetos Associados

Detalhes do projeto
  • Cliente Movimento Um (incorporação)
  • Área Construída 3.685 m²
  • Início do Projeto 2005
  • Conclusão da Obra Abril 2009
  • Projeto Vinicius Andrade, Marcelo Morettin
  • Equipe Marina Mermelstein (coordenadora)
  • Colaboradores Antero Lopes, Marcio Tanaka, Marcelo Maia Rosa, Merten Nefs, Renata Andrulis
  • Projeto de Paisagismo Bonsai Paisagismo
  • Projeto Estrutural - Concreto Esteng Estrutural Engenharia
  • Projeto de Instalações Elétricas KML Engenharia e Projetos
  • Projeto Luminotécnico Cia de Iluminação
Topo