Apartamentos

Em prédio assinado por Ruy Ohtake, reforma revive onda anos 1980

Giovanny Gerolla

Do UOL, em São Paulo

Fazer reforma em um edifício projetado por Ruy Ohtake é ter, já de saída, metade do caminho percorrido. “O apartamento do Triomphe, no Real Parque, São Paulo (SP), tinha planta bem resolvida para seus 260 m²”, justifica a arquiteta Crisa Santos, que investiu em alterações mínimas na área da cozinha com serviços e em algumas adaptações no acesso para os dormitórios.

Com projeto de 1984, o Triomphe – que abrigou o próprio Ruy Othake como morador - integra e amplia espaços internos através de varandas curvas e contínuas fachadas em vidro que interligam salas e dormitórios e, do lado de dentro de cada unidade, conta com um bloco curvo de concreto (elevador) que delimita os espaços de jantar e estar.

“Tentamos manter os interiores bem fluidos: as salas eram ‘fundas’, livres de obstáculos como paredes ou pilares, apesar do elevador central. Todo o espaço ao redor deste volume configurava-se aberto e voltado para as grandes janelas”, relata a arquiteta.

Amplo e integrado

A intenção de integrar, no projeto original, não foi só motivo retórico. Ruy Ohtake levou a sério a proposta e para os moradores que pretendiam separar funções no espaço, o trabalho foi redobrado.

O casal, com dois filhos e visitas frequentes de pais e irmãos para almoços nos finais de semana, precisava de um lugar que abrigasse desde uma grande mesa de refeições ao canto sossegado para descansar e tomar café. “Iluminamos um pouco mais a sala de estar, e colocamos ali a TV de plasma embutida, para agregar função e dar mais movimento ao amplo espaço integrado, de reunião para a família”, explica Santos.

Como já havia sido reformado uma vez antes da entrada dos novos moradores, a arquiteta optou por redesenhar um lavabo para sala de estar, trazendo sua porta para o ponto original, ou seja,  a circulação que liga área social à íntima - esta com duas suítes, um closet, um dormitório e o escritório.

Na cozinha a modificação foi mais drástica:  para ampliar a área de trabalho e facilitar a movimentação das crianças e dos animais domésticos, um dos dois quartos de empregada pré-existentes foi transformado em depósito e a antiga despensa acabou incorporada à cozinha propriamente dita.

A reforma anterior não alterara fios e cabos elétricos, que estavam remendados, e eram conduzidos por velhos eletrodutos de ferro de bitola inferior à necessária para os cabeamentos modernos.  Prevendo maior quantidade de equipamentos eletroeletrônicos, foram instalados novos dutos de PVC embutidos no forro de gesso, ligados ao quadro elétrico com disjuntores mais seguros e com capacidade para suportar aparelhos de ar condicionado. Estes reparos estruturais são inevitáveis quando se opta em habitar o patrimônio histórico e arquitetônico da cidade.

Ficha técnica

Real Parque, Real Parque, São Paulo (SP)

Projeto de Crisa Santos (reforma) e Ruy Ohtake (arquitetura, déc. 1980)

Detalhes do projeto
  • Área Construída 260 m²
  • Início do Projeto 2008
  • Conclusão da Obra 2009
  • Projeto Crisa Santos
  • Equipe Crisa Santos
  • Colaboradores Denise Romansina
  • Projeto de Arquitetura Ruy Ohtake
  • Projeto de Decoração Crisa Santos
  • Projeto Luminotécnico Crisa Santos Arquitetos
Topo