Casas

Estrutura revestida de pedras e uso de madeira aquecem casa de projeto modular e racional

É da parte mais baixa do terreno que surge a Casa de Pedra. Ela fica protegida pelo aclive, não tão acidentado, mas suficiente para trazer à residência veraneio privacidade e sossego, apesar de estar em meio a um condomínio fechado da cidade de Bragança Paulista, interior de São Paulo.

A intenção do arquiteto Erick Figueira ao projetar a casa era proporcionar máximo conforto à família e seus amigos, com a elegância de uma composição rústica que, em linhas gerais, mescla granito com tratamento serrado com madeira e grandes vãos envidraçados.

No total, a construção guarda oito suítes, distribuídas em dois blocos. Quatro suítes concentram-se num primeiro bloco, mais próximo da rua e em implantado numa área mais alta do terreno; esse bloco é ligado por uma passarela coberta e ajardinada a um segundo volume de dois pavimentos: um superior, há mais quatros suítes e, no inferior, ambientes sociais.

“O ambiente é muito familiar, o que se expressa pela translucidez dos grandes vãos de vidro envoltos por madeira e amplas janelas feitas sob medida pela Mado”, define o arquiteto. Figueira ressalta que toda madeira utilizada é certificada.

Modulação facilita organização interna

Os volumes têm estrutura convencional de concreto armado e o projeto foi desenvolvido em módulos, com um estilo marcadamente contemporâneo. Porém, o que caracteriza a casa são suas colunas revestidas com pedra calcária. “Este detalhe foi importantíssimo no efeito rústico da construção, apropriado para uma casa de campo”, diz Erick Figueira.

Na Casa de Pedra, os módulos compõem-se em vãos de 5 m por 5 m, o que, segundo o arquiateto, produz sistema estrutural limpo, “que já nasce praticamente pronto”, e de simples execução. “Essa modulação também facilita a organização interna dos ambientes, conferindo certa previsibilidade ao projeto, tornando-o mais racional”, explica. Por exemplo, todas as suítes têm tamanho parecido, a exceção é a suíte máster, um pouco maior.

Toda a área de serviços está interligada à cozinha, que se conecta à área de jantar, lazer e varandas e assim por diante, de forma a promover circulação direta e funcional. “Essa parte social de lazer está voltada para a piscina, e os quartos, no pavimento superior do segundo bloco, também voltam-se para esta área.”

No bloco social, um grande átrio com pé-direito duplo forma o centro de circulação entre os dois pavimentos, onde se destaca a presença da escada de granito branco itaúna.

Materiais dão o aspecto de "casa de campo"

O home theater, assim como os quartos e outros ambientes fechados, mais íntimos, foram revestidos em gesso (a solução esconde a estrutura do telhado, toda de madeira), e receberam sistema de ar-condicionado, enquanto salas de estar em comunicação com amplas varandas se abrem para ventilação e luz naturais.

No mote da simplicidade, Erick Figueira admite não ter muito o que enumerar na descrição dos revestimentos para pisos: “salas, quartos e passarela de circulação receberam madeira de demolição, enquanto para as áreas externas e varandas especifiquei o granito santa cecília.”

A decoração, que contou com projeto de Mariana Halperne e Thereza Nolasco, foi feita em conjunto com o proprietário, que viajou para comprar itens como sofás e móveis de piscina. “Buscamos harmonizar tudo da forma mais elegante e natural possível”, conclui Erick. (Giovanny Gerolla, colaboração para o UOL)

Ficha técnica

Casa de Pedra, Bragança Paulista, SP

Projeto de Erick Figueira de Mello

Detalhes do projeto
  • Área do Terreno 7.200 m²
  • Área Construída 1.700 m²
  • Início do Projeto 2007
  • Conclusão da Obra 2009
  • Projeto Erick Figueira de Mello
  • Equipe Mariana Halperne e Thereza Nolasco (projeto de decoração)
  • Colaboradores Silvana Carvalho (arquiteta responsável pela obra)
  • Projeto de Paisagismo Maria João D'Orey
  • Construção Facchini Dinelli
Topo