Apartamentos

Flexível, apartamento de 230 m² tem ambientes integrados por portas de correr

De início, o cliente solicitou a consultoria do escritório Martini y Ortiz Arquitetura só para saber se seria possível mudar a escada que constava no projeto do apartamento de lugar. Com o edifício em fase final de construção, o imóvel seria entregue completamente cru, e da possibilidade de alterar a posição da escada dependia a decisão de compra.

Embora a resposta de Maria Fernanda Lalia Martini e Sérgio Pujol Ortiz fosse positiva -determinando a compra do apartamento- a escada ficou no mesmo lugar, sendo apenas substituída.

A consultoria acabou levando o escritório a assumir a personalização total do apartamento. "Todos os acabamentos do memorial descritivo da construtora foram rejeitados, permitindo total liberdade", lembram.

De acordo com os arquitetos, o principal desafio foi fazer com que o cliente se sentisse bem em um apartamento cuja área é quase 1/3 daquele onde morava anteriormente: ele trocou uma cobertura de 600 m² no Jardim Anália Franco (onde morava sozinho) por outra de 230 m². "Acabou sendo super gratificante para nós, pois após alguns meses ele 'sentiu' que não perdeu nada, muito pelo contrário, sentia-se num apartamento maior que o anterior", destacam.

Todos os espaços foram integrados. No piso mais baixo, a cozinha e a sala de estar são ligadas. A varanda original perdeu uma parte da área para o living, que ganhou uma espécie de jardim de inverno. Das três suítes sobraram apenas uma e um escritório reversível.

Privativo dos hóspedes

O projeto foi pensado para o dia a dia do morador, porém, sem deixar de lado o fato de que poderia, eventualmente, receber visitas e/ou filhos. Os hóspedes contam com espaços privativos graças às portas-painéis que dividem os espaços de acordo com o uso pretendido.

Localizado na área íntima, o escritório pode virar um quarto de hóspedes por meio de portas de correr. E o banheiro de apoio transforma-se em lavabo em ocasiões especiais. A suíte do andar superior foi eliminada, ampliando a área de uso social.

No andar superior, havia uma suíte que deu espaço para o grande salão. As saídas foram mudadas para criar uma área para a churrasqueira e instalar o telão externo. Ao fim, esse andar se tornou o grande atrativo por causa do home theater e do spa com vista para cidade. E o apartamento que era bem menor, acabou crescendo pelos espaços flexíveis e a modernidade do projeto. (Silvana Maria Rosso, colaboração para o UOL)

Ficha técnica

Apartamento nos Jardins, São Paulo (SP)

Projeto de Martini y Ortiz Arquitetura

Detalhes do projeto
  • Área Construída 230 m²
  • Início do Projeto janeiro de 2006
  • Conclusão da Obra janeiro de 2007
  • Projeto Maria Fernanda Lalia Martini e Sérgio Pujol Ortiz
Topo