Casa e decoração

Folhagens delicadas salpicadas de flores imprimem estilo provençal ao jardim

Um belo equilíbrio entre o tropical e o europeu. O projeto criado pela arquiteta paisagista Caterina Poli e o engenheiro agrônomo Sérgio Menon, da Grama & Flor Paisagismo, de São Paulo, para uma casa urbana da capital paulista, pode ser definido como um jardim campestre, solto, livre. "Para criá-lo não seguimos moda ou tendências, prezamos a leveza. É um jardim romântico, puro", resume a paisagista.

As plantas, arbustos e trepadeiras escolhidas para compor o projeto têm flores. “É um jardim bem floral. A pedido da proprietária os tons das flores seguem uma nuance de azul e violeta com branco, que fica singelo”, descreve Caterina Poli. Outro desejo da dona da casa orientou o projeto foi evitar espécies de folhagens robustas: o jardim deveria priorizar vegetação com folhas pequenas, mais delicadas, que também não poderiam ser variegatas, ou seja, com folhas com duas cores, normalmente rajadas de branco ou vermelho. "Então o grande desafio foi conciliar as cores das flores com as características das folhagens no espaço que deveria ser cultivado", diz a paisagista.

  • Arte UOL

    O projeto de paisagismo tratou toda a área externa da residência, com especial atenção
    ao longo corredor lateral que liga o acesso principal (à esquerda da planta) aos fundos

E como a maioria dos desafios estimula a criatividade, o resultado da folhagem delicada bem verde salpicada com as flores em tons de branco, azul e nuances de violeta deu origem a um jardim com estilo provençal, o que fica ainda mais evidente com o perfume da murta, da gardênia, do jasmim e, é claro, da lavanda –esta, um ícone da região da Provença, na França.

Jabuticabeira e muitas flores

A manutenção do jardim é simples. O terreno plano com solo úmido favoreceu bastante o plantio. A umidade natural dos canteiros é equilibrada, o que permite trabalhar a terra e adubar sem a necessidade de regas constantes.

Outro desejo importante da dona da casa foi a existência de uma jabuticabeira no jardim. Tudo foi pensado e criado a partir dessa árvore, que foi colocada junto à piscina já com certo porte: 3,5 m de altura e 3,5 m de diâmetro.

Junto com o projeto de paisagismo foi criado um sistema de iluminação. "Foi trabalhado todo o jardim: arbustos, cerca viva, entrada, corredor, fundo. Toda a parte de estrutura é embutida, não aparece nenhum suporte de luminária. Em todos os pontos iluminados só se vê o feixe de luz sobre o exemplar a ser destacado", explica Caterina Poli.

O corredor lateral foi tratado com elementos que trazem bem-estar. "Embora seja longo, o corredor se tornou um espaço agradável porque é forrado de verde, literalmente. Pensamos também em quem estava dentro da casa, para que quando olhasse tivesse uma sensação de natureza bem próxima", diz a paisagista. (Isabela Leal, colaboração para o UOL)

Ficha técnica

Jardim provençal, São Paulo

Projeto de Grama e Flor Paisagismo

Detalhes do projeto
  • Área do Terreno 150 m²
  • Início do Projeto 2008
  • Conclusão da Obra 2009
  • Projeto Caterina Poli e Sérgio Menon
  • Projeto de Arquitetura Rosana Buonerba
  • Projeto Luminotécnico Grama & Flor Paisagismo
Topo