Decoração de ambientes

Loft em SP tem "escritório encaixotado" e decoração com elementos teatrais

Ledy Valporto Leal

Do UOL, em São Paulo

Um jovem ator de musicais e dublador de comerciais e filmes necessitava de um apartamento que atendesse algumas exigências específicas de sua profissão, como por exemplo, a existência de um estúdio de gravação.

Assim, ao iniciar a reforma do Loft Vila Leopoldina, no bairro de mesmo nome na capital paulista, o arquiteto Diego Revollo deveria criar um lar moderno e “teatral” a partir do zero: “A construtora entregou o imóvel só com as paredes que abrigavam as instalações hidráulicas do lavabo e da cozinha, sem demais divisórias, o que foi ótimo”, declara o arquiteto.

O apê com 70 m² foi pensado como um loft, onde todos os ambientes estão integrados, com exceção do lavabo, transformado em estúdio de gravação. “Criamos um espaço para que o morador possa fazer as gravações e enviá-las pela internet, sem precisar deixar sua casa. Usamos o pequeno espaço que estaria reservado ao lavabo e desenvolvemos a acústica ideal através do revestimento de madeira tauari nas paredes, piso e teto”, resume Revollo.

Cru, mas elaborado

A decoração de todos os espaços tem como base o cimento queimado, com aparência de concreto aparente, do piso ao teto. Mas a fim de criar um clima mais quente e colorido, Revollo brincou com as cores roxa, amarela e bordô e quebrou a rigidez do acinzentado. Aplicados pontualmente nas áreas sociais e no quarto, os matizes intensos se alinham à madeira que “encaixota” o estúdio. “Eles não brigam entre si e criam uma atmosfera mais alto astral”, explica.

Para não atrapalhar a circulação, o arquiteto optou ainda pelo posicionamento da maior parte do mobiliário junto às paredes. Como exemplo, temos a colocação de um único sofá em “L”, com grande dimensões – 4,60 m x 2,70 m -, que evitou o uso de vários móveis menores que significariam obstáculos ao espaço compacto da sala.

Arte UOL
Desenho mostra a disposição dos ambientes no Loft Vila Leopoldina, em SP. O projeto de reforma, assinado por Diego Revollo, prevê a mínima segmentação entre as áreas de convívio e íntimas, separadas apenas por cortinas cênicas imagem: Arte UOL

Outra ideia foi criar um núcleo para a área íntima, no qual quarto, closet e banheiro se interligam. Não há paredes divisórias e é mínima a existência de barreiras visuais. Desse modo, a banheira com fechamento em vidro está ao lado da cama e próxima dos armários do proprietário.

Para que a privacidade da suíte fosse mantida, porém, um painel dupla face (com TVs apoiadas em ambos os lados) ladeado por cortinas de linhão bordô, bem ao gosto dos palcos, limita o espaço de dormir e o home theater. Uma solução cenográfica e eficaz, alinhada ao estilo do jovem ator.

Ficha técnica

Loft Vila Leopoldina, São Paulo

Projeto de Diego Revollo Arquitetura

Detalhes do projeto
  • Área Construída 70 m²
  • Conclusão da Obra 2013
  • Projeto Diego Revollo
  • Projeto de Arquitetura Diego Revollo
  • Projeto de Decoração Diego Revollo
Topo