Casa e decoração

Reforma cria andar 'extra' em prédio dos anos 20 sem comprometer estrutura

Giovanny Gerolla

Do UOL, em São Paulo

Por fora, o edifício em plena Cidade Branca, no coração de Tel Aviv, em Israel, é uma construção neoclássica, com fachada em arcos. Por dentro, há uma grande surpresa, dada pela reforma projetada pelo escritório Pitsou Kedem Architects: é no andar térreo do residencial com apenas três pavimentos, que a reformulação do apartamento aproveitou elementos do passado e a eles aliou materiais modernos e rústicos e novas disposições.  A morada passou, assim, a transitar entre o tradicional e o rústico-industrial, estilos conflitantes justapostos com harmonia através de grandes intervenções estruturais.

Os arquitetos não podiam mexer na fachada, mas isso não significava manter a “mesma terra” sob o prédio. Como havia um desnível entre a rua e o jardim que beneficiava o apartamento ao rés do chão, foi possível escavar sob o primeiro pavimento para criar um novo andar subterrâneo.

Os trabalhos de escavação foram suportados por escoras. Elas deram sustentação ao piso pré-existente e preservaram as estruturas originais, garantindo a integridade da fachada tombada. Logo, tal reforço seria substituído por uma nova estrutura em aço, definitiva, que conecta o novíssimo subsolo e o térreo datado da década de 1920.

Interiores

Essa nova estrutura também permitiu que paredes fossem suprimidas e os cômodos sociais acabaram integrados, ocupando quase todo o térreo. No total, a nova área útil interna passou a 220 m² – quase o dobro do espaço disponível originalmente, quando o imóvel era ocupado pelo ex- Primeiro Ministro do Estado de Israel, entre 1955 e 1963, David Ben Gurion.

Na reforma, os materiais foram mantidos aparentes: o concreto está nas paredes e forros, o aço pintado de preto nas vigas e pilares, o ferro nas portas dos armários e o aço inox nos corrimãos e na cozinha. E a escada metálica plissada, que liga o térreo ao novo andar subterrâneo, é feita com chapa metálica moldada delicadamente.

Para aquecer os interiores foram usadas luzes amarelas e dados toques pontuais em vermelho, como nos tapetes e puxadores que trazem o tom. O cinza é quebrado, também, por objetos com design leve que variam entre cadeiras de madeira distribuídas no banheiro, terraço e sala de jantar e as mesas de apoio com formas orgânicas. 

Ficha técnica

Past Turned into Space, Tel Aviv, Israel

Projeto de Pitsou Kedem Architects

Detalhes do projeto
  • Início do Projeto 2012
  • Conclusão da Obra 2014
  • Projeto Pitsou Kedem Architects
  • Equipe Pitsou Kedem Architects
  • Projeto de Arquitetura Tamar Berger
  • Projeto de Decoração Irene Goldberg, Tamar Berger e Pitsou Kedem
Topo